Molho cremoso de couve-flor (falso molho branco)

Toda vez que assisto ao programa da Bela Gil sinto um misto de interesse e desconfiança. Quando ela cisma de fazer aquelas coberturas de chocolate com águar-ágar, minha vontade é mudar de canal. Outras receitas, como o pastel de forno, me deixam curiosa. Na parte de provar os pratos com os convidados, sempre fico um pouco sem graça. Ela parece muito mais empolgada com a comida do que eles, que costumam soltar apenas um “é legal”, ou “interessante”.

Há um tempo estou com a receita desse molho de couve-flor salva nos meus Favoritos (que apesar de não ser receita da Bela, tem bem a cara dela). Fiquei intrigada com a ideia de um substituto saudável para o molho branco, mas não teria coragem de compartilhar aqui se não fosse realmente saboroso. Sou da filosofia que a gente precisa comer mais vegetais, frutas, fibras e tal, só não a qualquer custo. Prefiro me permitir um doce maravilhoso só uma vez por mês do que comer toda semana uma versão saudável com gosto de “blah”.

Como alguém muito sábio disse, “não é ruim” não é a mesma coisa que “é gostoso”. Meus dias de comer beterraba por obrigação ficaram na adolescência: agora, se coloco uma comida que faz bem para o corpo no prato, ela tem que fazer – pelo menos – uma cosquinha na alma.

Molho cremoso de couve-flor

Molho cremoso de couve-flor-3

Molho cremoso de couve-flor-2

Molho cremoso de couve-flor-4

***

Molho cremoso de couve-flor (falso molho branco)

Acho que até agora estou um pouco chocada com o quanto esse molho é realmente gostoso. Também adorei o fato de ser versátil e rápido de fazer. Corpo e alma felizes com uma garfada!

Rendimento: Cerca de 2 xícaras (o suficiente para 200 gramas de massa, por exemplo)

Ingredientes

– 4 dentes de alho picadinhos
– 1 colher (sopa) de azeite ou manteiga
– ½ couve-flor grande limpa e cortada em floretes (cerca de 3 xícaras de floretes ou 350 gramas)
– 3 xícaras (chá) de caldo de vegetais caseiro (ou um cubinho dissolvido em na mesma quantidade de água quente)
– ½ colher (chá) de sal
– ¼ de colher (chá) de pimenta calabresa ou do reino moída na hora
– ¼ de colher (chá) de noz moscada
– ¼ de xícara (chá) de leite*
– Salsinha e/ou cebolinha para finalizar (opcional)

Como fazer

1. Aqueça o caldo numa panela grande. Quando ferver, adicione a couve-flor e cozinhe por cerca de 7 minutos, ou até que esteja bem macia. Teste enfiando uma faquinha: se ela entrar com facilidade, está no ponto.

2. Com ajuda de uma escumadeira, transfira a couve-flor para o liquidificador. Deixe o caldo na panela – ele ainda será útil.

3. Enquanto a couve-flor esfria um pouco no copo do liquidificador, aqueça a manteiga ou azeite em uma frigideira grande. Abaixe o fogo e junte o alho picado, mexendo até que ele fique perfumado e comece a dourar. (Cuidado para não deixar ele dourar totalmente, pois fica amargo).

4. Junte o alho à couve-flor no liquidificador, adicione o leite, sal, pimenta, noz-moscada e 2 colheres de sopa do caldo. Comece pulsando a mistura e depois ligue na velocidade máxima, batendo até que fique bem liso e cremoso. Se estiver muito grosso, adicione mais caldo ou leite para acertar a textura de acordo com sua preferência.

5. Se for usar o molho em seguida, entorne-o na frigideira onde dourou o alho e aqueça. Finalize com salsinha e/ou cebolinha picada e sirva.

Algumas sugestões de uso:

– Como molho para massas;
– Misturado àquele arroz do dia seguinte junto com restos da geladeira (cenoura ralada, brócolis em pedaços, milho, etc), salpicado com queijo e levado no forno;
– Servido como molho de peixe, frango ou legumes.

 

* Se você for intolerante à lactose, pode omitir o leite e afinar o molho apenas com o caldo. Vai ficar um pouquinho menos cremoso, mas gostoso igual. =)

 

Você pode gostar...

19 Resultados

  1. maristela disse:

    Oie, se me permite, eu faço de forma bem mais simples ainda! Primeiro douro o alho e cebola no azeite ou óleo de coco, depois já coloco o caldo. Quando levanta fervura eu coloco a couve -flor e deixo até ficar bem mole. Depois disso, desligo o fogo por alguns minutinhos e bato dentro da panela mesmo usando um mixer. Religo o fogo e acerto o tempero! Fica muito bom realmente!
    O resultado é o mesmo, apenas menos processos!
    Adorei o blog! Virei fã

  2. Samantha disse:

    O que seria esse caldo de vegetais caseiro? Pode explicar melhor? Quero muito testar a receita!

  3. Sara disse:

    No meu caso, utilizei para frango gratinado.
    O maridão que é total avesso às receitas de Bela Gil, AMOU esta receita e com as crianças tambien fizeram sucesso. Obrigada por publicar- la .

    • Marina Maria disse:

      Ei Sara! Desculpe a demora para responder seu comentário, mas tive um problema no WordPress e ele acabou filtrando alguns comentários de forma errada. Que legal saber que a família aprovou! Por aqui também entrou de vez para o cardápio semanal.;)

  4. Rizia disse:

    pode congelar?

  5. Ailton disse:

    Vou experimentar já já!

  6. Sandra disse:

    Muito bom!! Aproveitei o que sobrou e servi só o creme com algumas torradas.

  7. Gillian disse:

    Marina, fizemos o molho aqui em casa e montamos uma lasanha branca de frango com palmito. Ficou maravilhoso e bem mais leve que o molho Bechamel. Adorei

  8. Ah… é couve-flor! É COUVE-FLOR! Juro que vou tentar um dia, porque é dica sua, mas não deixo de pensar que é couve-flor haha

  9. Letícia Lima disse:

    Ficou com uma carinha de gostoso… Agora, com relação à empolgação dos convidados da Bela, o que mais me divertiu foi o Zeca Pagodinho! Ele não curtiu muito os pratinhos saudáveis dela não, hehe =)

    • marinamaria disse:

      Haha pois é, Letícia! Ele foi um dos que falou apenas “legal…” rsrs. A Carolina Dieckman também não pareceu convencida pelo bolo de chocolate. Mas o molho de couve-flor é uma delícia, prometo! 😉

  1. 24 de outubro de 2014

    […] 20. Molho cremoso de couve-flor Uso no lugar do molho branco, porque acho mais leve e saboroso. […]

  2. 12 de dezembro de 2014

    […] será que sou a única?). Pra deixá-lo com mais cara de festa, sirva com um molho, como o de couve-flor, o chutney de ameixas ou o pesto. Fazer um prato só e aproveitá-lo pra várias receitas: acho que […]