Manteiga (ou pasta) de amendoim caseira

Aos 17 anos, quando trabalhei como monitora de colônia de férias nos Estados Unidos, o momento mais dramático do meu dia não era a noite, quando normalmente sentia muita falta do Brasil. Era o almoço.

Eu precisava levar uma marmita todos os dias, o que seria tranquilo se eu não morasse com uma solteira de 23 anos que raramente lembrava de lavar roupa, quanto mais de abastecer a dispensa. Como os supermercados eram longe e eu ainda não dirigia, dependia da minha insistência e da boa vontade dela para ter algo além de suco de laranja e biscoito em casa.

Nos dias que não tinha nada para levar de almoço, eu precisava recorrer à cozinha da escola onde trabalhava para preparar uma requintada iguaria norte-americana: sanduíche de pão de forma, manteiga de amendoim e geleia de uva. Ou, como era carinhosamente chamado, PB&J, a sigla para peanut butter and jelly. Nas primeiras vezes que comi, achei normal – não era um hambúrguer, mas quebrava um galho. Lá pela oitava vez, estava tão enjoada que preferi passar fome.

Nesse dia, Kelly, a criança com as bochechas mais rosadas do mundo, reparou que eu não tinha nada de comer e me ofereceu um pouco de suas baby carrots, aquelas mini-cenouras com a ponta redonda. Antes preciso explicar que Kelly era completamente obcecada por estas cenourinhas. Todos os dias ela trocava com as outras crianças qualquer coisa que tivesse trazido – fosse batata chips ou cookies – por baby carrots.

Mesmo com fome, precisei recusar as cenourinhas, não só porque eram o almoço dela, mas também porque sonhava com algo mais substancioso. Uns 20 minutos depois, Kelly voltou com alguma coisa embrulhada, me entregou e disse: “Eu consegui trocar metade das minhas cenouras por isso”. Agradeci com um abraço e ela ficou lá, parada, esperando eu abrir o papel. Não sabia se ria ou chorava quando descobri que embaixo do guardanapo havia um sanduíche de manteiga de amendoim e geleia.

Diante daqueles olhinhos azuis, só me restou comer o sanduíche como se fosse o melhor da minha vida. E olha, foi realmente melhor que os outros. Provavelmente porque a cada mordida em pensava: “esse vai ser o último PB&J da minha vida”.

***

Manteiga (ou pasta) de amendoim caseira

Depois que descobri como é fácil fazer manteiga de amendoim em casa fiquei com vergonha de comprar pronta no supermercado. Ah, também é possível fazer o mesmo processo com castanha-do-pará e amêndoas. Não sei se dá certo com outras castanhas ou nozes – essas foram as que eu já testei e gostei do resultado. Se você já tiver feito com alguma diferente, me conta nos comentários!

manteiga de amendoim caseira-7

Ingredientes

Para a versão básica:

– 2 xícaras (300 gramas) de amendoim sem casca, sem sal e torrado
– ¼ de colher (chá) de sal

Opcional

– 2 colheres (chá) de mel ou açúcar
– 1 colher (chá) de óleo de amendoim, canola ou girassol

Para a versão de chocolate:

– 2 colheres (sopa) de mel ou açúcar
– ⅓ de xícara (chá) de cacau em pó

Opcional
– 1 colher (chá) de óleo de amendoim, canola ou girassol

Como fazer

1.  Preaqueca o forno a 180 graus. Espalhe o amendoim em uma assadeira grande e leve ao forno por cerca de 10 minutos ou até que ele comece a cheirar e fique dourado. Eu gosto de deixar um amendoim do lado de fora pra usar como base de comparação da cor. Você pode também pular essa etapa, como o amendoim já vem torrado, mas acho que essa segunda torragem aprofunda o sabor do amendoim e ajuda a soltar os óleos.

2. Coloque os amendoins e o sal no processador e ligue na velocidade máxima. Deixe batendo até que vire uma pasta lisa. Primeiro ele ficará como uma farofa, depois formará uma espécie de massa e por fim chegará na textura de pasta. Na minha máquina, demorou uns 7 minutos. Se sentir que o processador está esquentando muito, faça algumas pausas. Quanto mais você bater, mais fino vai ficar, então vá provando ao longo do processo até atingir a textura que você mais gosta (lembrando que, na geladeira, a manteiga endurece um pouquinho).

manteiga de amendoim

4. Se quiser adoçar a manteiga, adicione o mel ou açúcar no final do processo. Se quiser ela mais lisa, coloque o óleo, também no final. Eu gosto da textura e do sabor mais naturais, então deixei a minha mais neutra.

5. Para fazer a versão de chocolate, bata o amendoim até ficar bem fino – com a adição de cacau, a manteiga fica mais encorpada, então é melhor deixar a base mais molinha. Em seguida acrescente o mel e o cacau em pó e bata até ficar homogêneo. Como na versão básica, é possível também adicionar óleo, caso queira uma textura mais lisa.

6. Num pote fechado, a manteiga dura até duas semanas na geladeira.

manteiga de amendoim caseira-8

manteiga de amendoim caseira-9

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. Marcos disse:

    Gostei da sugestão quanto a fazer manteiga de amendoim no processador, vou fazer
    também, e espero que de certo.

  2. Priscila disse:

    Eu já fiz com macadâmia também, funciona perfeitamente e é beeeem suave. =)

Comente!