Os dramas do supermercado + Pão de forma 100% integral

Durante muito tempo, o momento de fazer compras no supermercado continha duas preocupações básicas: 1) tem o que eu preciso? 2) tá caro? Bons tempos, esses. Depois que comecei a me interessar mais por comida e passei a ler um monte de blogs e sites com informações sobre alimentação saudável, empurrar um carrinho pelo supermercado nunca mais foi uma tarefa simples.

A primeira informação chocante que me fez mudar o jeito que faço compras foi a de que os pães de forma chamados de integrais muitas vezes tem uma quantidade ínfima de farinha integral na composição. A maior parte é farinha branca mesmo – exatamente a que eu estou evitando quando compro qualquer coisa integral. Para não cair na pegadinha, é preciso ler os rótulos e identificar se a farinha integral aparece em primeiro lugar, já que os ingredientes são organizados por ordem de quantidade.

O drama seguinte foi o do suco de caixinha. Lendo um texto em um blog, aprendi a diferença entre suco, néctar e refresco. Para ser chamado de suco, é preciso que a fruta esteja em sua concentração natural, sem adição de aromas ou corantes. Já o néctar é diluído em água adicionada de açúcar e o refresco é aquele pozinho que passa longe de ser saudável. Ou seja: muitas vezes, quando comprava um suco light achando que estava arrasando, podia ser algo pior – ou tão ruim quanto – tomar refrigerante zero. Acabei achando uma marca no supermercado que me prometia suco integral mas, calejada dessa enganação que estou, ainda não sei se acredito nela totalmente. Confiar mesmo, só confio na fruta no meu liquidificador.

Ainda tive essa mesma dificuldade com um monte de outras coisas industrializadas, incluindo uma certa barrinha de cereal que parecia bem mais saudável que as outras, mas depois descobri que ainda sim tinha muito açúcar e aditivos.

Resumindo: uma CHATISSE isso tudo. Quando penso nessas pegadinhas que os produtos pregam na gente, tenho vontade de largar tudo e me mudar para uma fazenda. Ok, sei que não preciso ser tão radical. De um jeito ou de outro, já é possível em Belo Horizonte ter acesso o a produtos mais “verdadeiros”, comprados diretos dos produtores e em feiras de orgânicos. Mas não é tão prático quanto ir ao mercado e nem sempre tem tudo que você precisa.

Vítima da minha preguiça, me vejo com mais frequência do que gostaria entre as prateleiras do supermercado, sofrendo as mesmas angústias. Mas tenho esperança de que, num futuro próximo, vou largar de vez o carrinho de metal. Ou pelo menos arrastá-lo por um lugar que tenha mais produtos em que posso confiar.

***

Pão de forma 100% integral

Como a farinha integral tem menos glúten que a branca, é preciso dar uma forcinha a mais para ela, ou seja, a sova tem que ser bem dada! E na hora de sovar, não se assuste com a firmeza da massa – isso é normal para pães integrais. O resultado é um pão macio e muito saboroso.

pao de forma integral

Ingredientes

– 1 a 1 ¼ xícara (chá) de água morna (essa janela de variação acontece por conta do clima no dia e da farinha que você usar)
– 3 ½ xícara (chá) de farinha integral
– 2 ½ colheres (chá) de fermento biológico seco instantâneo
– ¼  de óleo vegetal (canola, girassol ou coco)
– ¼ de xícara (chá) de mel
– ¼ xícara (chá) de leite em pó desnatado
– 1 ¼ colher (chá) de sal

Como fazer

1. Coloque todos os ingredientes secos na ordem acima em uma tigela. A ordem é importante para que o fermento e o sal não se encostem. Misture com uma colher de pau.

2. Vá colocando a água morna aos poucos e misturando com a colher (lembrando: água morna é aquela levemente aquecida, que você pode colocar a mão tranquilamente, sem sentir quente demais). Quando ficar pesado para mexer, vire a massa em uma superfície limpa e sove por cerca de 8 minutos. A massa precisa ficar elástica, macia e úmida, colando nas mãos, mas sem grudar. Adicione mais água ou farinha se necessário para chegar nesse ponto.

3. Transfira a massa para uma tigela limpa, levemente untada com azeite. Cubra com filme plástico e deixe fermentar em um lugar escuro por cerca de 1 ou 2 horas, dependendo do clima do dia. Ela não precisa necessariamente dobrar de tamanho, mas é necessário que aumente bem de volume.

4. Coloque a massa em uma superfície limpa, abra com as mãos no formato de um quadrado e dobre as pontas para o meio, formando um rolo do tamanho da sua forma de pão. Coloque a massa na forma untada e enfarinha, cubra e deixe fermentar novamente até a massa chegar na beirada da forma.

5. Preaqueça o forno a 180 graus por 20 minutos. Asse o pão por cerca de 40 minutos, ou até que o topo esteja bem dourado e ao bater nele com a mão (como se batesse numa porta) ele produza um som oco. Ao sair do forno, pincele o topo com manteiga para deixar a casca mais macia.

6. Deixe esfriar, desenforme e corte em fatias. O pão pode ser guardado em um recipiente bem fechado por até cinco dias.

pao de forma integral-2

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Tatiana Guimarães disse:

    Receita MARAVILHOSA!!! Eu e a panificação nunca tivemos uma relação harmônica…
    Era pão que ficava massudo, solado, todo tipo de efeito contra o que era esperado!!! Mas eu, aquariana que sou, teimosa e insistente, fui guardando todas essas más experiências, avaliando o que errei em cada uma delas pra não repetir de novo, e PAM PAM PAM PAM eis que encontro a receita dos meus sonhos!!! Pão fofinho, macio, gostoso…LINDO DE VIVER!!! Ah…só pra constar, eu esqueci de colocar o leite, mas não senti falta alguma!!! Mil vezes Obrigada!!! <3

    • marinamaria disse:

      Tatiana, fiquei feliz demais com a sua mensagem! Não só porque você gostou da receita e ela deu certo, mas porque você teve a atitude perfeita na cozinha: insistir. E olha, um padeiro uma vez me falou que pão, de todos os alimentos, é o que pode ser imprevisível mesmo quando você acha que está controlando todas as variáveis. Então é com ele que a gente aprende a superar frustrações! haha. Que bom saber que funcionou sem o leite – eu tenho a impressão que ele existe pra ajudar no sabor, já que o pão totalmente integral costuma ser um pouquinho amargo. Um beijo, querida!

  2. cookiesdacaca disse:

    Oi Marina! Conheço bem essa sensação e a única solução que encontrei foi eliminar, ainda que não chegue a 100%, os industrializados da minha casa. Nem é só pela saúde, mas pelo sabor. Nosso paladar muda. Eu juro que não consigo mais comer pão de forma de saquinho. Vou experimentar essa sua receita. Bjs

Comente!