Aos 12 + couve-flor gratinada com damasco e parmesão

Não dá para explicar as associações que nosso cérebro faz às vezes. Eu tinha um texto pronto para o blog – mas enquanto preparava essa couve-flor, não sei porque, me lembrei dos meus 12 anos. Talvez porque a última vez que comi couve-flor na vida eu tinha essa idade.

Eu nunca acordava sozinha – minha mãe sempre precisava vir no quarto me chamar. E eu já ficava mal humorada no minuto em que ouvia a maçaneta da porta virar. Enrolava o máximo possível na cama e só levantava quando já estava quase atrasada.

A primeira coisa que fazia era pentear o cabelo – que era grande e embaraçava fácil. Passava meu gloss roll-on de menta da Avon, mastigava qualquer coisa e ia andando para a escola, encarando as ruas desertas de um dia ainda nascendo.  Ligava meu walkman na rádio e ia escutando o “Top 10” até encontrar com alguma amiga no caminho, com quem poderia fofocar sobre provas, meninos e Leonardo di Caprio.

A parte mais esperada do dia era, claro, o recreio. Na rampa do pátio, os meninos “do rock” se reuniam para demonstrar suas habilidades musicais. Nessa época não precisava ser bonito, rico ou inteligente para conquistar uma garota. Saber tocar More Than Words no violão já era suficiente.

Na volta, assim que me aproximava do portão de casa, sentia o cheiro e gostava de adivinhar o que tinha pro almoço. Era comer, assistir Videoshow, fazer o dever de casa e pronto: estavam terminadas minhas obrigações do dia. Restava tentar zerar Sonic 3 no videogame com meu irmão ou ir para a casa de alguma amiga assistir TV, especialmente se alguém tivesse conseguido alugar “Patricinhas de Beverly Hills” na locadora.

Aos 12 tudo é bem singelo.

***

Couve-flor gratinada com damasco e parmesão
Eu sei que parece um vegetal sem graça, mas nessa receita ele fica bem gostoso – seu sabor não fica mascarado, pelo contrário, ganha força com a adição do damasco e o creme de parmesão.

Adaptado do “Cozinhando para amigos”, da Heloisa Bacellar
Rendimento: 6 porções (fiz metade da receita e rendeu um refratário pequeno)

Ingredientes
1 couve-flor média limpa e separada em floretes grandes
100 gramas de parmesão ralado
1 caixinha de creme de leite (200ml)
1 ovo
12 damascos secos
2 colheres de sopa de manteiga picada em pedacinhos
1/2 xícara de farinha de rosca
sal e noz moscada

Como fazer

1.Pré-aqueça o forno a 200 graus.

2. Coloque água em uma panela grande e leve ao fogo. Quando ferver, coloque 1 colher de sopa de sal e junte os pedaços de couve-flor por cerca de 10 minutos.

3. No liquidificador, bata metade da couve-flor cozida com metade do parmesão, o ovo e o creme de leite, até obter uma pasta com pedacinhos. Adicione sal e noz-moscada, bata mais um pouco e prove para acertar o tempero.

4. Pique o o restante da couve-flor e os damascos. Coloque-os no fundo de uma assadeira untada. Joque o creme batido por cima.

5. Misture o restante do parmesão com a farinha de rosca e espalhe sobre o creme. Por último espalhe os pedacinhos de manteiga. Leve ao forno até que se forme uma crosta dourada.

Você pode gostar...

8 Resultados

  1. Sandra disse:

    Esse creme de couve flor deve ter fadico muito gostoso. Acho que vou testar também com brocolis, pois preciso comer muito este vegetal e assim é mais uma opção. bjos

  2. nati boaventura disse:

    Não tem como não lembrar do encontrinho lendo isso, né? Imaginação a mil 🙂

  3. Marina, que interessante essa combinação de damasco com couve-flor. vou querer testar! um beijo

  1. 27 de janeiro de 2012

    […] lembranças dos tais 12 anos me levaram a um lugar específico: meu forno. Que nunca havia trabalhado tanto como naquele ano. […]

  2. 1 de fevereiro de 2012

    […] terminar a onda de nostalgia que comecei com os posts da semana passada, tá aí uma mixtape com o que eu ouvia em 96,97… Quando eu não tinha o menor problema em […]

  3. 26 de junho de 2014

    […] lembranças dos tais 12 anos me levaram a um lugar específico: meu forno. Que nunca havia trabalhado tanto como naquele ano. […]

Comente!