Arquivo da tag: comer alface demais faz mal

Sobre o alface e outros verdinhos + Salada panzanella

Este fim de semana estava dando almoço para a Aurora, uma criança queridinha de dois anos. O prato tinha purê de batatas, carne, tomate e uma salada verde. Distraída com o desenho que passava na TV, ela nem percebeu as duas ou três primeiras colheradas que foram em sua direção. De repente, quando voltou sua atenção para o prato, tirou a colher da minha mão e usou os dedinhos para colocar nela só os pedaços de bife. “Carninha!”, ela dizia. Eu fingi que não ouvi e continuei insistindo com o purê e a salada. No início até funcionou, mas logo ela começou a tirar tudo que era verde da colher e passar para o prato de seu irmão Ulisses, de 4 anos (que só olhou com aquela cara de irmão mais velho, revirando os olhos e dando um longo suspiro). “Qué carninha!”, ela repetiu.

A Aurora é boa de garfo e no final das contas comeu quase o prato inteiro, mas deixou bem claro que, de tudo ali, o que ela queria MESMO era a carne. O tempo todo eu continuei dizendo que ela precisava comer o verdinho, que era gostoso, fazia crescer, e todo aquele “plá” que a gente joga nas crianças, mas enquanto isso pensava em quantas vezes eu enchi meu prato de salada e coloquei no ladinho aquela porção ridícula de massa, pensando “o que eu queria MESMO era só macarrão”.

Não é que eu não goste de vegetais, apenas acho que o “valor de mercado” das folhas em um prato é bem baixo comparado com qualquer outra coisa do cardápio. Curto abóbora, cenoura, tomate, abobrinha, brócolis, pimentão. Agora, alface? Alface é bom no sanduíche. E rúcula, na pizza. Dessa turma, a mais simpática é a acelga, mas todos eles jogam num mesmo time meio sem graça. É claro que sei como folhas fazem bem e é por isso que elas fazem parte da minha alimentação todos os dias, mas há uma Aurora dentro de mim todas as vezes que olho para aquela florestinha no prato.

Sabe quem gosta muito de alface? Aqueles comedores profissionais. Vi isso outro dia na TV: antes da competição, eles comem muito alface como uma forma “leve e saudável” de expandir o estômago e ficar melhor preparado para ingerir quantidades inacreditáveis de comida. Daí um dia um dos comedores exagerou no alface e passou mal – teve uma diarreia forte e uma espécie de estresse gástrico por conta da grande quantidade de fibras, que não puderam ser totalmente digeridas. Teve que ir para o hospital e foi desclassificado.

Quem diria que era possível ter uma overdose de alface.

***

Salada Panzanella

Para não perder o hábito de declarar amor por coisas italianas, essa “salada de pão” é típica de vários lugares da Itália, com algumas variações de ingredientes dependendo da região. É simplesmente viciante – e não tem folhas! rsrs.

Panzanella-3

Serve 2

- 2 colheres (sopa) de azeite extra-virgem
- 1 pão pequeno de sua preferência (usei um ciabatta integral)
- ½ pepino caipira sem sementes, cortado em cubinhos (eu mantenho a casca porque minha mãe me ensinou que assim ele não fica indigesto)
- 2 tomates italianos cortados em cubinhos (dá para usar tomatinho uva também)
- ½ cebola roxa pequena, cortada em meia-lua
- 3 colheres de sopa de queijo branco cortado em cubinhos
- 8 azeitonas pretas picadas
- Algumas folhinhas de manjericão

Para o molho:

-1 dente de alho pequeno amassado
- ¼ de colher (chá) de orégano seco
- ¼ de colher (chá) de mostarda dijon
- 1 colher (chá) de vinagre balsâmico
- 2 colheres de sopa de azeite
- Sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Como fazer

1. Preaqueça o forno na maior temperatura ou, se o seu forno possuir essa função, acenda o grill. Corte o pão ao meio e espalhe o azeite nas duas metades, usando um pincel de cozinha ou as costas de uma colher para distribuir bem. Tempere com sal e pimenta e leve ao forno por 4 ou 5 minutos, até que as bordas estejam douradas. Deixe esfriar e corte em cubinhos.

2. Para fazer o molho vinagrete, bata com um garfo ou fouet todos os ingredientes até que estejam bem misturados e emulsificados. Tempere com sal e pimenta.

3. Coloque os vegetais em uma tigela, espalhe o molho por cima e misture tudo delicadamente com as mãos, em movimentos leves. Adicione os cubinhos de pão e o queijo e misture mais um pouco. Reserve por uns 15 ou 20 minutos, até que o tomate comece a soltar líquido e o pão absorva os sabores. Sirva em temperatura ambiente.

panzanella-2

3 Comentários

Arquivado em Salada