Pãezinhos de batata-baroa e alecrim

A agenda é um monstrinho. Ela é capaz de comer todos os dias e mastigar bem para não deixar pedaços, muito menos espaços para a casualidade.

Qual foi a última vez que a campainha da sua casa tocou e não era alguém que você estava esperando ou o carteiro/moço do gás/moço da leitura do relógio? E quando foi que você apareceu na casa de uma amiga só porque estava por perto e queria dar um “oi”, sem ter combinado com uma semana de antecedência?

No fim do ano passado, meu interfone chamou às nove da noite. Achei que era problema. Do outro lado da linha não era o porteiro, mas um amigo, quase vizinho, querendo me desejar Feliz Natal. Havia tanto tempo que isso não acontecia – a última vez deve ter sido ainda na infância, quando gritavam meu nome lá do portão de casa me chamando para andar de patins ou jogar videogame – que minha primeira reação foi de espanto. Mas a segunda foi de alegria, muita alegria… Ele podia ter pegado o celular e me perguntado se eu estava em casa ou se estava ocupada (e aqui vale pensar: se um amigo surgisse na nossa porta, iria realmente nos encontrar super atarefados, preenchendo relatórios, lavando o chão, pregando quadros ou limpando a geladeira?), mas, em vez disso, resolveu ser espontâneo e me deu um sorriso-surpresa de presente.

Faz tempo que estou querendo retribuir esse gesto, então, amigos, se preparem: vou aparecer um dia sem avisar. Vou virar as costas para a minha agenda e ainda prometo levar um pão quentinho.

***

Paezinhos de batata baroa e alecrim-4 Paezinhos de batata baroa e alecrim-5

Pãezinhos de batata-baroa e alecrim

Quando fiz o projeto 30 nuncas, experimentei vários ingredientes pela primeira vez – e batata-baroa (ou mandioquinha, ou cenoura amarela, dependendo de onde você mora) foi um deles. Preparei a batata no forno e confesso que ela não entrou no hall de legumes favoritos. Como acho que todo mundo merece uma segunda chance na vida, resolvi tentar essa receita onde ela vai ralada na massa e adorei. A combinação com alecrim é certeira e os pães perfumam a casa inteira enquanto assam. São bem fáceis de fazer e desconfio que dê para pensar em variações com batata-doce, batata-inglesa, mandioca…

Ingredientes

250g de batata-baroa
2 xícaras de farinha de trigo
2 colheres (chá) de fermento químico em pó
1 colher (chá) de sal
1 colher (sopa) de alecrim fresco picado
2 ovos
2 colheres (sopa) de leite
Azeite para pincelar

Como fazer

1. Preaqueça o forno a 200 graus e forre uma assadeira com papel manteiga (ou unte e enfarinhe).

2. Bata os ovos e o leite levemente com um garfo.

3. Descasque e rale a batata no ralo grosso. Em uma tigela grande, misture a batata ralada com a farinha, o fermento, o alecrim e o sal. Faça um buraco no centro e entorne os ovos batidos com o leite. Misture com uma colher grande apenas até ficar homogêneo, tomando cuidado para não trabalhar demais. A massa fica bem rústica, com uns carocinhos.

4. Forme seis montinhos de massa na assadeira, deixando espaço entre eles, e pincele o topo de cada um com azeite. Leve ao forno por 30 minutos ou até que os pães fiquem dourados. Deixe amornar e sirva.

 

Você pode gostar...

11 Resultados

  1. Liene disse:

    A batata vai crua mesmo?

  2. Juliana disse:

    O fermento é para pão ou fermento comum que usamos em bolo?

  3. Monica Hering disse:

    Adoro suas receitas e os seus textos!

  4. Marina, que receita legal, principalmente para as crianças. Vou fazer para minha filha 02 anos) este fim de semana e te dou noticias. Grande abraço.

  5. O tempo nos é roubado e com ele se vai um pouco do amor pelo próximo! Que observemos esses pequenos gestos com cuidado necessário.
    E esse pãozinho deve estar ótimo! rsrs.

    Espero te ver mais por aqui hein!
    Forte Abraço.

  6. Paula Ferraz disse:

    Oi!
    Posso substituir a baroa por batata normal?

    Bjs

Comente!