Torta de ricota, ervilha, limão e hortelã

Em um dos fóruns sobre comida que participo, rolou um desafio interessante: você vai servir um jantar e, entre os seus convidados, você tem um vegan, um intolerante ao glúten, outro intolerante à lactose, um com alergia a nozes e um na dieta “low-carb”. O que cozinhar?

A discussão esquentou quando disseram que uma pessoa com esse tipo de restrição alimentar precisa ser responsável por levar sua própria comida ou, então, o anfitrião deveria ter a liberdade de fazer algo separado pra ela, em vez de alterar o cardápio inteiro do jantar. Essa imagem de um convidado comendo algo feito só pra ele ou, pior, uma marmita que levou pra si, me deprimiu. Comer junto pra mim não é só sentar na mesma mesa, é efetivamente partilhar da mesma comida. Nada de fazer tofu pra um, picanha pro outro e tapioca pro terceiro.

Desde que minha mãe parou de comer glúten e carne, tenho pensado muito sobre isso e procurado saídas interessantes pra cozinhar pra ela e ao mesmo tempo pras outras pessoas que vão comer com a gente. Claro que ela pode se contentar com arroz, feijão e salada, mas é bem mais legal quando há uma opção mais criativa na mesa. Essa torta foi um desses achados – acabou indo pro almoço do Dia das Mães e fez sucesso até com os carnívoros.

***

Torta-ricora-ervilha-limao-hortela (2) Torta-ricora-ervilha-limao-hortela (4)

Torta de ricota, ervilha, limão e hortelã

A textura dessa torta lembra uma quiche, porém é mais firme. E a combinação de ervilha, limão e hortelã é clássica por um motivo – se você nunca experimentou, essa é sua chance. O prato é uma ótima opção de acompanhamento para um almoço ou jantar e também fica gostoso como entrada, cortado em pedacinhos.

Um nadica de nada adaptado daqui

Ingredientes

1 colher (sopa) de manteiga (e mais um pouco para untar a forma)
1 cebola picadinha
2 xícaras de ervilha fresca congelada (300 g)
1/4 xícara de água ou caldo de galinha
1 xícara de ricota fresca integral amassada com o garfo
4 ovos grandes
1/4 xícara de iogurte natural integral
1/2 xícara de queijo ralado (a receita pede parmesão, eu usei um queijo minas bem curado)
2 colheres (sopa) de hortelã fresca picada
2 colheres (chá) de raspas de limão
1/4 colher de chá de noz-moscada
1 colher (chá) de pimenta moída na hora
1 colher (chá) de sal

Como fazer

1. Preaqueça o forno a 200 graus. Unte uma forma de 22 cm com fundo removível e forre o fundo com um círculo de papel manteiga. Unte levemente por cima do papel. Ou, se você quiser servir a torta sem desenformar, unte o fundo e as laterais travessa deste mesmo tamanho.

2. Em uma panela em fogo médio, derreta a manteiga e refogue a cebola até ficar transparente. Junte as ervilhas (nem precisa descongelar) e o sal e mexa por mais um ou dois minutos. Junte a água ou caldo de legumes e deixe cozinhar até que o líquido reduza completamente e as ervilhas estejam macias.

3. Transfira metade das ervilhas para um processador e bata até virar um purê. Junte a ricota e pulse para misturar. Adicione os ovos, um de cada vez, batendo bem após cada adição.

4. Coloque o creme em uma tigela e junte o o iogurte, o queijo ralado, as ervilhas restantes, o hortelã picado e as raspas de limão. Tempere com um pouco mais de sal (eu acrescentei ½ colher de chá, mas se você usou caldo de legumes para cozinhar as ervilhas e um queijo ralado salgado, diminua essa quantidade) e despeje na forma preparada.

5. Leve ao forno por cerca de 30 minutos ou até que as bordas estejam douradas e um palito saia seco ou ser inserido no meio da torta.

6. Retire do forno, deixe amornar e desenforme. Sirva morno ou em temperatura ambiente.

 

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. Clayton disse:

    Veganos não comem queijo ou manteiga. Muito menos caldo de galinha. Achei interessante a receita, mais o argumento não colocou. Sucesso.

    • Marina Maria disse:

      Clayton, talvez você não tenha entendido pelo texto, mas meu “argumento” – se é que podemos chamar assim – é apenas que quem está cozinhando para um grupo grande não deveria ter que fazer algo separado pra quem tem restrições alimentares, e sim encontrar algum prato que todos podem comer juntos. Como expliquei no post, minha mãe não come corne nem glúten, então, para o do Dia das Mães, fiz essa torta pra que ela pudesse aproveitar o almoço também. Eu nenhuma parte do texto eu disse que a receita é vegana. Abraço!

  2. Erica disse:

    Lindona!… Eu acompanho sua mãe e não como mais carne!…
    Adorei o texto, preocupado com nós que não comemos e queremos participar!…
    Muitas vezes eu realmente fico de lado, sinto um grande preconceito com nós vegetarianos, especialmente na minha família ultra carnívora… ;-(
    Sua sensibilidade me tocou!
    Vou testar a receita logo logo!…
    Beijocas

  3. Cristina disse:

    O queijo ralado é parmesão? Não tenho processador. Será que consigo fazer a parte dele com o mixer? A torta ficou linda!

    • Marina Maria disse:

      Oi Cristina! A receita pede parmesão, mas usei um queijo minas do Serro. Vou colocar essa informação na receita. 😉 Eu acho que você pode triturar a ervilha no mixer e misturar com a ricota depois, amassando bem com o garfo. Aí vá incorporando os ovos e batendo com uma colher grande depois de cada adição, até virar um creme. Depois mistura os resto dos ingredientes. Acredito que vá dar certo assim! Um beijo!