30 nuncas – Sorvete de pistache, Star Wars e máquina de costura

O “30 nuncas” é um projeto pessoal em que vou fazer todos os dias, durante o mês de abril, uma coisa que nunca tenha feito antes. Todas as terças, aqui no blog, vou colocar receitas com ingredientes que experimentei pela primeira vez. E às sextas, farei um apanhado de como foi a semana em busca de novidades.

1° de abril, quarta-feira

Não sei se todo mundo por aí sabe, mas eu sou jornalista freelancer. Então, para o meu primeiro nunca, decidi enviar um e-mail me apresentando para todas as revistas que sempre sonhei escrever e achava que nunca me dariam bola. Tomei coragem e escrevi para a Piauí, Trip, TPM, Vida Simples, Casa Cláudia, Galileu, Superinteressante… Ainda não tive nenhum retorno positivo e não tenho muita expectativa de ter, mas só de ter dado esse passo já me senti mais confiante… rsrs.

2 de abril, quinta-feira

Eu me casei há dois anos e meio e nunca consegui escolher as fotos para montar meu álbum. Toda vez que começava uma seleção, terminava com 250 fotos. Dessa vez, minha meta eram 100 imagens: levei uma manhã inteira e sofri um bocado, mas consegui.

3 de abril, sexta-feira

Vocês sabiam que a grande maioria dos sorvetes de pistache que tomamos no Brasil não são feitos com a castanha de verdade, e sim com essências e corantes? Eu descobri isso há pouco tempo e fiquei chocada – esse sempre foi meu sabor favorito. Decidi então encontrar uma sorveteria que vendesse o sorvete verdadeiro para saber como é o gosto. Foi INCRÍVEL experimentar o sabor de verdade pela primeira vez.

IMG_20150403_214504

4 de abril, sábado

Hoje comecei a escrever um livro. Sempre digo que é um sonho ser publicada, mas nunca tinha dado um passo para efetivamente realizar esse desejo. Estou participando do NaNoWri Camp, uma iniciativa dos mesmos organizadores do NaNoWriMo, um evento que acontece em novembro em que você precisa escrever um livro em um mês. Nesse “camp” a meta de palavras por dia é menor, então funciona como um treinamento para o momento de realmente escrever o livro todo. Até agora tenho 5 mil caracteres – acho que está indo bem.

5 de abril, domingo

Eu nunca tinha assistido Guerra nas Estrelas. Como é um filme tão popular, tão referenciado e conhecido, não sentia a necessidade de realmente conhecer a história toda. Sabe que foi legal? Não gostei de ter que ler quatro parágrafos de contexto antes da coisa mesmo começar, mas amei os jawas (eles são tipo minions!), os cortes entre cenas e a Princesa Leia botando ordem na bagunça. Vou até assistir os outros dois (já me disseram para pular a nova trilogia hehe).

IMG_20150405_224954619_HDR

6 de abril, segunda-feira

Fiz compras no Mercado Central e decidi levar alguns ingredientes que nunca tinha comido para casa: tâmaras, batata-baroa e rabanete. Achei as tâmaras muito doces para serem comidas puras, mas ficaram uma delícia na granola que fiz essa semana. O rabanete foi uma boa surpresa e virou uma salada que postei aqui no blog. Agora, a batata-baroa… essa vai continuar fora da minha sacola nas próximas compras. rsrs vou precisar experimentar mais vezes para achar o jeito certo de ela ganhar meu coração.

IMG_20150406_195019

7 de abril, terça-feira

Minha mãe sempre teve máquina de costura e eu tinha vontade de aprender a mexer. Hoje pedi para ela me ensinar o básico e fizemos juntas uma sacola de compras a partir de uma camiseta – usei esse tutorial aqui. Fiquei muito empolgada! É muito divertido! Já quero ter uma máquina própria. 😉

sacola-camiseta

8 de abril, quarta-feira

Resolvi escrever uma carta para mim mesma daqui a 5 anos. Falei de como está a vida, do que eu gostaria que acontecesse no futuro e de quais são os assuntos mais comentados do momento. Fiquei imaginando como vai ser abrir isso em 2020. Será que vou achar engraçado? Ou triste? Ou feliz? Espero que eu consiga esperar até lá.

9 de abril, quinta-feira

Preciso urgentemente melhorar meus hábitos de leitura. Estou lendo pouco e muito devagar – o livro que comecei a ler no início do ano, Barba Ensopada de Sangue, ainda está no meu criado-mudo. Decidi então tirar duas horas desse dia para conseguir ler um livro inteiro de uma vez, coisa que nunca fiz. Foi o As Miniaturas, da Andrea del Fuego, que só tem 128 páginas. Ainda assim, considerando meu histórico nos últimos meses, foi uma vitória.

IMG_20150410_112635

 

Você pode gostar...

16 Resultados

  1. Eliane disse:

    A Patrícia Scarpin tem uma receita de sorvete de pistache de comer de joelhos, tente fazer o seu proprio sorvete de pistache!!! Amanhã mesmo vou no Brás comprar pistache a granel, sem sal para fazer um bom pote! Adoro

  2. Fernanda Maria disse:

    tb indico o purê de baroa ou um caldo com liguinça calabresa e frango desfiado! e que camiseta linda que virou sacola! rs!

  3. Suzana disse:

    Marina, achei INCRÍVEL esse teu projeto. Sério, deu vontade de aderir. E boa sorte com os e-mails. Ah, preciso te mandar as tâmaras que eu como, vamos combinar?
    Beijos

  4. Aline disse:

    Sabe inveja boa? Foi isso que senti pelos seus 30 nuncas. Me inspirou, vou começar os meus 7 nuncas, pq eu sou meio preguiçosa e sei que não conseguiria 30 de uma vez.
    Sobre o sorvete de pistache comigo aconteceu ao contrário, eu provei um feito com pistache de verdade e depois um corante e não entendi como uma coisa tão boa podia ser transformada naquilo. O sabor artificial nunca havia me apetecido.
    E a baroa, aqui conhecida como mandioquinha não entra na minha cozinha, que me perdoem os amantes dela, mas pra mim tem cheiro de coisa podre =/

    • Marina Maria disse:

      Aline, esse projeto é tão divertido que aposto que você vai empolgar e seus 7 dias vão virar 14 e depois 30! rsrs. Ah, sobre o sorvete de pistache, sabe que com um amigo aconteceu o contrário? Ele experimentou o de verdade e descobriu que gostava mesmo era do falso… rsrs. E que bom que encontrei alguém que também não é fã da baroa! Mas eu ainda vou dar outra chance pra ela. Um beijo!

  5. Erica disse:

    Jura que nunca tinha assistido Guerra nas estrelas??? Meu marido é fã e eu ja tive que assistir umas dez vezes! Mas eu curto!
    E não gosta de batata baroa??? Eu amo!!!…
    Beijocas!

    • Marina Maria disse:

      Não tinha, Érica! Acho que tem sempre um filme assim classicão que a gente deixa passar na vida, né? rsrs. A sobre a batata, ainda vou experimentar outras vezes antes de dar o veredito final…rs. Beijo!

  6. Silvana disse:

    Poxa Marina, tadinha da mandioquinha…
    Gosto dessa combinação: http://www.panelaterapia.com/2011/07/picadinho-de-file-suino-com.html
    Quem sabe te inspira, assim como me inspirei com seu desafio e vou copiá-lo!
    Boa sorte ai!
    Grande abraço.

  7. Flávia Cartacho disse:

    EI Marina! Sempre te acompanho e fiquei muito surpresa de vc não ter gostado da batata baroa… ela é figura permanente lá em casa e sempre incluída em várias receitas ou sozinha mesma! Tenta fazer uma receita de purê, com queijo, ou um purê de três camadas (uma de batata normal, uma de cenoura e uma de barôa, fica lindo! ela fica uma delícia em sopas, fica muito boa tb feita como batata frita, Não desiste dela não!!! Se não me engano, ela é bem melhor melhor nutricionalmente falando do que a batata inglesa.

Comente!