Carmelitas (barrinhas de aveia, caramelo e chocolate)

Quando vejo aquele teto de ovos de Páscoa que hoje em dia aparece até em farmácia, meu coração bate forte, como se tivesse 7 anos de novo. Ir nas Lojas Americanas nessa época do ano era uma coisa meio mágica. Eu preferia ter me mantido na ignorância e não ter aprendido matemática – e bom senso – na hora de pensar em ovos de chocolate. Talvez fosse melhor não saber que um ovo de 200 gramas chega a custar R$ 40, que grande parte do chocolate da indústria vem de fazendas africanas que usam trabalho infantil e/ou escravo, que tudo faz parte de uma lógica consumista com marketing direcionado principalmente pra crianças… *suspiro longo*

Pra escapar um pouco dessa lógica perversa da Páscoa, o ideal mesmo é fazer os ovos em casa. Eu não sou muito boa em temperar chocolate, por isso aposto na segunda melhor saída: comprar de alguém que faz. Desde o início do mês estou seguindo no Instagram vários perfis de confeiteiros de BH que recebem encomendas de ovos de chocolate, pensando em escolher um pra mim. A moda continua sendo os ovos recheados – de brigadeiro, brownie com doce de leite, mousse de morango e mais mil invenções. Um, em especial, me fez sonhar acordada: o ovo era de chocolate mesclado com biscoito e recheio de caramelo de colher. Tipo um Twix em forma de ovo, sabe?

Esse foi o meu escolhido, até ver a tabela de preços e perceber que, realmente, pra comprar algo na Páscoa não basta boa intenção, é preciso dinheiro no bolso. Acabei desistindo da compra e fui pra a cozinha fazer uma receita de consolo. Quem não tem ovo de Twix, caça com carmelitas.

***

carmelitas-3
carmelitas-4
carmelitas carmelitas-2

Carmelitas (barrinhas de aveia, caramelo e chocolate)

Na tentativa de fazer algo que lembrasse um Twix, escolhi essas barrinhas, que saíram ainda melhores do que o chocolate. Pesquisando por aí, descobri que as carmelitas apareceram pela primeira vez no sul dos Estados Unidos, na década de 60, mas não achei nada que explicasse porque são chamadas assim. Minha teoria é que o nome é uma brincadeira entre “caramel” (caramelo em inglês) e “carmelo”. Foi na região de Monte Carmelo, em Israel, que surgiu a ordem religiosa católica dos Carmelitas.

Rende 12 barrinhas

Ingredientes

– 30 balas de caramelo (daquelas quadradinhas)
– ½ xícara de creme de leite fresco
– ¾ de xícara (150g) de manteiga derretida
– ¾ de xícara de açúcar mascavo
– 1 xícara de farinha
– 1 xícara de aveia em flocos grandes
– 1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
– 150g de chocolate amargo ou meio-amargo picado

Opcional

– 1 colher (chá) de extrato de baunilha
– ½  colher (chá) de sal (para o caramelo)

Como fazer

1. Preaqueça o forno a 180 graus e forre uma forma de 20 cm com papel alumínio. Eu costumo virar a forma de cabeça para baixo e dar o formato pro papel antes de encaixá-lo no fundo da forma, como nesse link aqui. Com cuidado e com a manteiga bem amolecida, unte o fundo e as laterais do papel, tomando cuidado para não rasgar.

2. Combine os caramelos e o creme de leite em uma panela e leve ao fogo baixo, mexendo sempre, até derreter e virar um creme liso. Retire do fogo e reserve. Se você gosta de caramelo salgado, como eu, acrescente ½  colher (chá) de sal.

3. Derreta a manteiga junto com o açúcar mascavo no micro-ondas ou no fogo baixo, mexendo para ficar homogêneo. Junte o extrato de baunilha (se estiver usando) e transfira para uma tigela. Acrescente a farinha, a aveia e o bicarbonato de sódio e misture.

4. Pressione cerca de metade da massa no fundo da forma, espalhando em uma camada fina, e asse por 10 minutos ou até a massa começar a firmar.

5. Retire do forno, espalhe os pedaços de chocolate por cima da massa e entorne o caramelo sobre o chocolate, evitando as beiradas da assadeira (não ter caramelo nas pontas ajuda na hora de desenformar). Esfarele o restante da mistura de aveia por cima, como uma farofinha, e retorne ao forno.

6. Asse por mais 20 minutos ou até que esteja borbulhando bastante. As beiradinhas devem estar firmes e douradas, mas com o centro ainda macio (ele vai firmar mesmo só depois de frio).

7. Retire do forno e deixe esfriar COMPLETAMENTE antes de partir. Corte em 12 barrinhas e sirva. As carmelitas duram até uma semana guardadas num pote bem vedado.

Dicas

– As carmelitas podem levar de 4 a 12 horas para esfriar completamente. Se precisar acelerar o processo, espere amornar, cubra com filme plástico e coloque na geladeira. Depois que estiverem frias, corte em pedaços usando uma faca grande e deixe chegar na temperatura ambiente de novo antes de servir (elas não são tão gostadas geladas). Você pode até cortar as carmelitas antes de esfriarem, mas acho que vai acabar fazendo uma bagunça por conta do caramelo derretido.

– Caramelo salgado por parecer um conceito estranho para alguns, já que é mais comum na Europa do que aqui. A teoria é simples: o sal contrabalanceia o açúcar do caramelo e esse contraste de sabor, pelo menos pra mim, é incrível. Se você nunca comeu, acho que deveria experimentar!

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Alan Alves disse:

    Sempre amei entrar nas americanas nesse período, casa & vídeo tb!
    Mas tá tudo o olho da cara, então eu vou apelar para trufas, assim dou umas pra cada pessoa que quero presentear e pronto economizo!
    Saudade de quando o Kinder ovo era baratin!
    rsrsrs

Comente!