Massa com molho de ervilha, iogurte e pimenta

Essa louça linda que aparece nas fotos percorreu meio mundo pra chegar até aqui. Veio embaladinha no papel, delicadamente posicionada na mochila da minha mãe, que acabou de voltar da Índia.

A viagem dela foi mais longa dessa vez: em vez de um ou dois meses, durou quatro. Talvez por isso me peguei algumas vezes olhando para o vazio, pensando como seria ficar tanto tempo longe da família, dos amigos, do conforto da casa e, principalmente, da internet. Ela acessava uma rede wi-fi bem de vez em quando, só pra dar um “oi” rápido. Fora isso, seu smartphone estava sempre desligado. Me imaginei sem Facebook e Whatsapp, sem ler manchetes dos portais de notícia ou saber qual é o meme da vez. Não me acho completamente dependente dessas tecnologias, porém admito passar grande parte do dia com o dedo na tela ou no teclado. O que eu perderia de verdade se não tivesse isso? Do que sentiria falta se não estivesse conectada? Como seriam minhas relações se elas não dependessem da internet?

Tenho certeza que estar longe do celular não fez diferença nenhuma para minha mãe. Quando ela chegou em casa, com a mala cheia de louças, lenços e uma luz que irradiava ainda mais forte, percebi que “estar conectada” não tinha nada a ver com conseguir ler o feed do Instagram. E, ironicamente, funciona bem melhor se você não tem sinal de internet.

massa com molho de ervilha, iogurte e pimenta massa com molho de ervilha, iogurte e pimenta-2 massa com molho de ervilha, iogurte e pimenta-4

***

Massa com molho de ervilha, iogurte e pimenta

Lembra quando fiz a resenha do Jerusalém e mostrei o monte de receitas que tinha marcado para testar? Essa é uma delas e me fez lembrar como eu amo ervilha. Acho que as do tipo em conserva estragam a reputação dessa leguminosa que só merece nosso amor e respeito. Com iogurte, pimenta e castanha, então, virou um dos molhos mais gostosos que comi nos últimos tempos.

Serve duas pessoas

Adaptado do livro Jerusalém, de Yotam Ottolenghi e Sami Tamimi

Ingredientes

– 200g de massa curta (usei caracol, mas pode ser conchiglie, penne, fusili, etc)
– 1 xícara (chá) de ervilha (não vale usar a enlatada – prefira as congeladas e deixe descongelar na geladeira ou passe rapidamente na água fervente para usar na receita)
– 1 pote (170g) de iogurte natural
– 1 dente de alho pequeno
– 4 colheres (sopa) de azeite
– 10 castanhas-do-pará ou de caju picadas grosseiramente
– ½ colher (chá) de pimenta calabresa em flocos
– Sal a gosto
– Um punhado de folhas de manjericão para finalizar

Como fazer

1. Leve a água do macarrão para ferver.

2. Separe duas colheres de ervilha. Coloque o restante no liquidificador junto com o iogurte, o alho, a metade do azeite e uma pitada de sal. Bata até ficar bem cremoso e liso e prove para acertar o tempero. Transfira o molho para o recipiente onde vai servir a massa e acrescente as ervilhas que estavam separadas.

3. Aqueça a outra metade do azeite em uma frigideira, acrescente a pimenta e a castanha picada e abaixe o fogo. Mexa sem parar até a castanha começar a dourar, por cerca de dois minutos.

4. Quando a água estiver fervendo, coloque duas colheres de sal, mexa e acrescente a massa, cozinhando até ficar al dente, de acordo com o tempo indicado no pacote.

5. Escorra a massa pronta e misture ao molho de ervilha e iogurte. Salpique o azeite com castanha e pimenta por cima e finalize com folhas de manjericão.

Você pode gostar...

6 Resultados

  1. Claudia Schreiner disse:

    As ervilhas ficam cruas mesmo?

  2. Suzana Rahde disse:

    Marina, amei a receita, mas, preciso confessar, que amei demais a tua louça! Lindíssima!

  3. Erica disse:

    Gostei da proposta: um dia por semana sem telas, sem celular…
    Vou tentar (a receita e a ideia para uma melhor conexão comigo mesma!)!!!
    Te mando a foto do prato pronto! 😉
    Beijocas!

  4. Erica disse:

    Querida Marina, seu texto me tocou muito e me deixou com muita saudade da verdadeira conexão: a da alma!
    E na Índia, longe de internet, telefone, televisão, é onde eu consegui fazer essa conexão de mim comigo mesma!… E como é bom!!! Por isso, sinto saudades de lá!
    Um dia, você deveria experimenta ir com sua mãe… Hehehehe…
    E acho que ele mexeu tanto porque eu também ando muito agarrada na telinha co computador!!! 🙂
    Vou testar a receita e te conto!
    Amei! Obrigada! Pelo texto e pela receita!
    Beijocas!

    • Marina Maria disse:

      É dessa conexão que também sinto falta, Erica. E já que (ainda) não fui a Índia, vou ter que tentar fazer isso por aqui mesmo. Quem sabe um dia por semana sem telas? Fico esperando você fazer a receita e me contar! Um beijo!

Comente!