Meu brigadeiro preferido

Minha descoberta do ano foi o canal de vídeos JoutJout Prazer. É só uma menina falando aleatoriedades como tantas outras, mas ela não é como as outras: Julia tem uma autenticidade que está em falta nas prateleiras da internet. Seu tipo de humor, inspirado por aquilo que é completamente cotidiano, como lavar o carro ou escolher uma calcinha, me fez passar algumas horas assistindo tudo do canal. E rindo até.

Daí que no último vídeo ela aparece fazendo um brigadeiro. E esse vídeo me fez perceber que tenho um sério problema. Foi me dando um nervoso ver ela usando um leite condensado meio ralinho. Com achocolatado. Na leiteira. Sem manteiga. Eu sei que pra ela e pra grande maioria das pessoas esses procedimentos são completamente comuns em matéria de fazeção de brigadeiro, e foi por isso que reconheci, naquele momento, que tenho um TOC em relação ao brigadeiro.

Tenho certeza que o brigadeiro da JoutJout ficou uma delícia – parecia bem melhor do que aquela bola açucarada que o Jamie Oliver provou na sua visita ao Brasil. A questão sou eu e minha obsessão, herança de família materna, onde brigadeiro é levado a sério (demais). Tia Sílvia faz o melhor do mundo e eu nunca conseguirei imitar, mas foi com ela que aprendi os melhores truques, principalmente sobre como deixá-lo bem puxa-puxa – que é, pra mim, a melhor qualidade de um brigadeiro.

brigadeiro de colher-3

Já compartilhei no blog uma receita de brigadeiro que também adoro, mas ela é um pouco mais sofisticada. No dia a dia, minha fórmula do brigadeiro perfeito é assim:

LEITE CONDENSADO DE BOA QUALIDADE + CACAU EM PÓ OU CHOCOLATE EM BARRA + MANTEIGA + PANELA DE FUNDO GROSSO + FOGO BAIXO + ESPÁTULA + FOUET

Vamos por partes:

* Leite condensado de boa qualidade – Não vou fazer propaganda de marcas, mas é só reparar como alguns são mais densos que outros. Quanto mais encorpado, mais ele ajuda na textura final do brigadeiro.

* Cacau em pó ou chocolate em barra – O problema de usar achocolatado ou chocolate em pó é que eles já possuem açúcar, o que vai deixar o brigadeiro mais doce e aumentar as chances de ele açucarar. Com cacau, o gosto do chocolate fica mais intenso e tem doçura do mesmo jeito (não tem como algo com leite condensado ficar “pouco doce”, vai por mim). Eu costumo usar duas colheres de sopa (niveladas) de cacau pra cada lata de leite condensado. Essa quantidade dá um sabor bem intenso de chocolate ao brigadeiro. Se você quiser um gosto mais suave, usar 1 ou 1 1/2 colher. Quando faço com chocolate em barra, uso 100 gramas de chocolate em barra  picadinho para cada lata de leite condensado. Das barras de um quilo, equivale a um quadradinho. Ah, sempre prefiro usar meio-amargo ou amargo para ter o máximo possível de chocolate e diminuir a quantidade de doçura.

* Manteiga – A manteiga não faz diferença no gosto do brigadeiro. Inclusive minha Tia Silvia (a mestra) não usa. Eu acho essencial pois sinto que, por aumentar o teor de gordura da massa, ela deixa o resultado final mais cremoso. E tem que ser manteiga boa, com bastante teor de leite, de preferência da fazenda ou aquelas com a palavra “extra” no rótulo. Margarina, NUNCA. Eu coloco uma colher de sopa pra cada lata de leite condensado.

* Panela larga e de fundo grosso – Esse tipo de panela distribui melhor o calor do que as antiaderentes ou de alumínio, evitando que o fundo aqueça demais e forme aquela casquinha cristalizada. E por ser larga, ajuda na hora de mexer e verificar o ponto.

* Fogo baixo – Eu sei que dá vontade de meter um fogo alto pro brigadeiro ficar pronto rápido, mas vai por mim: o fogo baixo ajuda a não deixar o brigadeiro encaroçado ou açucarado. (Vocês estão entendendo que açucarar é tipo o maior pecado do brigadeiro pra mim, né?)

* Espátula – Uma boa espátula de silicone para mexer o fundo e as laterais da panela é o melhor jeito de não se formar aquela casquinha nas bordas. Tem que ficar mexendo sempre, não dá pra checar o Facebook no celular no meio do processo. Se você se distrair e a tal casquinha aparecer, deixe ela lá: não raspe-a, ou o brigadeiro pode empelotar.

* Fouet (batedor de arames) – Na hora de mexer a massa no fogo, eu uso alternadamente a espátula e o fouet, aquele batedor de arames. Ele ajuda a deixar a mistura mais lisa e cremosa e pra mim é o segredo do brigadeiro puxa-puxa. Então mexo uns segundos com a espátula, uns segundos com o fouet. Quando começar a ferver, aí vou só com a espátula, cuidando pra massa não grudar nas laterais. Depois que retiro o brigadeiro do fogo, uso o fouet pra dar uma misturada na massa por alguns segundos, como se fosse bater um bolo.

*O ponto – A regra todo mundo sabe: mexer até desprender totalmente do fundo.  Quando vou comer de colher, que é meu jeito preferido, assim que ele desgruda eu retiro do fogo. Quando decido enrolar, eu mexo por mais uns dois ou três minutos depois que chega nesse ponto. Nunca cozinhe demais, ou o brigadeiro vai ficar duro e as chances de açucarar aumentam muito – na verdade, de todas essas variáveis que citei, o que mais pode causar cristalização é um brigadeiro que passou do ponto.

Se você tem dúvidas sobre o ponto pra enrolar, faça o teste do pires: quando começar a receita, deixe um pires vazio no freezer. Faça então o brigadeiro e assim que começar a aparecer o fundo da panela, conte dois minutos e desligue o fogo. Tire o pires do freezer e coloque nele uma porção do brigadeiro. Volte com o pratinho para o freezer e espere cerca de um minuto, até esfriar. Faça o teste do ponto nesse momento, observando se a massa está firme o suficiente para enrolar. Se não estiver, devolva o pires para o freezer, reacenda o fogo e mexa o brigadeiro por mais uns dois minutos, repetindo o teste do ponto depois desse tempo.

Para enrolar, gosto de fazer a massa no dia anterior. O brigadeiro totalmente frio forma bolinhas com mais facilidade. Ah, e eu prefiro umedecer as mãos com água do que espalhar manteiga para moldar, pois acho que assim faz menos lambança.

* O jeito de armazenar – Logo que retiro do fogo, transfiro o brigadeiro para uma tigela levemente untada com manteiga e cubro com papel filme encostando no brigadeiro. Deixo ali até esfriar, passo papel filme novamente pela tigela, cobrindo bem tudo, e levo à geladeira. Deixar a massa bem embalada também ajuda a evitar a cristalização, já que, em contato com o ar, a massa oxida e o processo de cristalização se acelera. Depois de enrolado, o brigadeiro deve ser consumido no dia – se isso não for possível de jeito nenhum, coloque os docinhos em uma caixa, passe camadas de papel filme por cima e tampe a caixa, guardando em um local seco.

MAS MARINA, EU AMO BRIGADEIRO COM PEDACINHOS DE AÇÚCAR!!! Então tudo bem, é só não tomar nenhum desses cuidados que eu citei para evitar a cristalização ;). Pode deixar passar um pouquinho do ponto, não mexer sempre e assim permitir que casquinha se forme nas laterais da panela, deixar a massa esfriar sem nada tampando e tudo mais! rsrs.

brigadeiro de colher-2

brigadeiro de colher

brigadeiro de colher-5

Você pode gostar...

50 Resultados

  1. Olá. Comprei cacau orgânico em pó, direto da fruta. O gosto dele puro é diferente, não é aquele amargo, não sei explicar, mas dá pra perceber que é cacau, claro. Fui tentar fazer o brigadeiro com ele e coloquei mais que duas colheres. Só que parece que não dissolveu muito, ficou claro o brigadeiro e doce ainda do leite condensado, pareceu que puis pouco cacau, mas acho que a medida é essa, vi até em duas receitas e na dúvida puis mais meia colher ainda. Consegue me ajudar? O cacau precisa passar por algum processo antes? Se souber de algo, agradeço.

  2. yara soares de andrade disse:

    Meu problema com brigadeiros: eles , muitas vezes, se deformam. Se esparramam na forminha depois de enrolados e, aparentemente, a massa estava no ponto. Minha receita é 1 lata de leite condensado, uma colher de manteiga e duas de chocolate em pó.

  3. Kha disse:

    Ola meu brigadeiro fica sempre mole eu uso 1lata de leite condensado 2 colheres de manteiga 2 colheres de cacau em po Quanto tempo precisa ficar na geladeira

  4. JULIANO CLEBER DE OLIVEIRA disse:

    Olá Marina, tudo bem. Procurando entender o problema de açucarar brigadeiros dos meus clientes, achei vc. Na verdade minha esposa é confeiteira a muitos anos e fazia muitas massas quentes na mão, como é tradicional. Porém sempre fui incucado com a produtividade, sempre via ela mexer a massa de pé por quase uma hora sem poder sair dali para fazer outra coisa. A é muitas vezes quem ficava ali de pé era eu. Um dia me enfezei procurei meu pai (Eng° sem estudo rsrsrs) e começamos a desenvolver uma panela mexedora automática que mexe sozinha e raspa totalmente a lateral e o fundo da panela. A produtividade foi lá em cima, sem contar menos cansaço, menos braço doendo e muito mais tempo para lidar com outras coisas. Agora o problema: Algumas massas de brigadeiro de nossos clientes açucaram quando são mexidas na Kipanela. Teria alguma dica sobre isso, tem algum problema mexer por completo a massa ou realmente o “Ponto” da massa é o que define tudo. Obrigado pela atenção e parabéns pelo seu trabalho, é lindo.

    Kipanela-A melhor mão para o seu negócio.

    • Marina Maria disse:

      Oi Juliano! Que coisa mais incrível você desenvolver uma panela para ajudar sua esposa! 🙂 Bom, a questão do açucarar, pelo que já percebi da minha experiência, tem a ver com o frescor da massa mesmo. No momento que o brigadeiro sai da panela, mesmo que esteja no ponto certo, ou seja, sem estar cozido demais, ele já começa a açúcar porque vai perdendo umidade. E aí a gente pode tentar contornar esse processo, como explico no post, colocando a massa num prato e cobrindo totalmente com plástico-filme imediatamente, por exemplo. Mas isso vai ajudar no máximo por 24, 48 horas. Mais do que isso eu diria que é impossível de não açúcarar, mesmo na geladeira. Como sua esposa trabalha com isso, uma solução interessante pode ser congelar a massa logo depois de pronta. Ela fica boa por alguns meses e descongela perfeitamente. Inclusive, se ela quiser enrolar o brigadeiro e congelar, com o granulado e tudo, também dá certo.;)

  5. Rafael Sixel disse:

    Oi. Posso colocar o plástico film mesmo quente? Não vai grudar?

  6. Gabrielle disse:

    Marina boa tarde! Tem como recuperar um brigadeiro que ficou açucarado?

  7. Lúcia Mello disse:

    Oi Marina. Fiquei com uma dúvida após ler seu texto. Quando faço brigadeiros, o que raspo do fundo da panela sempre cristaliza. Será que é por conta do tipo da panela? Uso uma de fundo grosso que é revestida de cerâmica. Agradeço se puder me ajudar.

  8. Jhenifer disse:

    A massa do brigadeiro, está ficando talhado. Ja tentei de tudo, troquei de panela, fiz sem manteiga, com manteiga, troquei de leite condensado. Todas as possíbilidades possíveis! Será que você faz ideia do que seja?
    Eu já fazia brigadeiro antes, e do nada começou da tudo errado.

    • Marina Maria disse:

      Ei Jhenifer, você não é a primeira pessoa a me falar do brigadeiro talhando… Eu nunca entendi direito o que era isso até acontecer comigo, por coincidência, ontem. Desde então estou pesquisando sobre o que pode ter acontecido para adicionar as informações nesse post. Até agora minha teoria é que o tipo de cacau usado pode dar esse efeito indesejado. Existem duas variações de cacau: o natural e o alcalino. Como o natural é ácido, ele reage com o leite a altera a textura do doce. O cacau natural é o que normalmente encontramos no supermercado – o alcalino só vende em casas especializadas em confeitaria. Estou organizando essa pesquisa em forma de texto para adicionar no post, mas por enquanto, dá uma lida nesse artigo aqui: http://essenciastudio.com.br/tudo-sobre-cacau-e-suas-diferencas/. Ou seja: talvez a solução esteja em trocar o tipo de cacau. Um abraço!

  9. Áurea Augusta Miranda de Abreu disse:

    boa noite
    gostaria de receitas daceis de fazer para uma pessoa que nunca foi na cozinha que é o meu caso
    obrigada
    aurea

  10. Maisa disse:

    Olá Marina, tudo bem?
    Veja se consegue me ajudar
    Adoro fazer cobertura pra bolo
    E sempre faço cobertura de brigadeiro
    Mas fica açucarada no dia seguinte.
    Não vejo como colocar filme plástico em cima da cobertura do bolo (a impressão que tenho é quando for tirar o filme plástico a cobertura vai sair junto, posso estar errada)
    Mas vc tem alguma dica do que posso fazer pras minhas coberturas não ficarem açucaradas?
    Muito obrigada e amei suas dicas

    • Marina Maria disse:

      Ei Maisa, tudo bem? Fiquei aqui quebrando a cabeça pra pensar em como proteger essa cobertura, mas realmente não tenho certeza do que pode dar certo. Pensei em duas coisas que você pode tentar: uma é guardar o bolo em pedaços em um recipiente alto, tampado, de forma que a tampa não encoste na cobertura. Outra é misturar uma caixinha de creme de leite ao final da receita. Isso deixa o brigadeiro mais cremoso e também aumenta o teor de gordura, o que pode evitar a cristalização. Se tentar alguma dessas alternativas, volte pra me contar. 😉 Um beijo!

  11. Rafaella disse:

    Olá! Estou tendo muita dificuldade em evitar a cristalização dos meus brigadeiros. Mexo bastante pra não grudar na panela, uso ingredientes de qualidade, cubro com filme plástico, espero esfriar e levo à geladeira. Procuro sempre fazer e enrolar no dia de servir, o que me custa algumas madrugadas de sono rsrs, e quando enrolo eles estão impecáveis! Aí entrego para o cliente, mas sempre deixo uma provinha pra ver como estarão no fim do dia…e ai percebo a formação da casquinha açucarada. Não sei se isso pode ser evitado ou se eu sou exigente demais! Faz diferença guardar os brigadeiros já enrolados em temperatura ambiente ou geladeira? O tipo de chocolate usado (ao leite, meio amargo, branco) pode influenciar na cristalização? A temperatura ambiente também? Estou tentando ao máximo evitar o uso da glicose e creme de leite, mas alguns clientes com certeza não comerão na hora e o brigadeiro pode acabar cristalizando…não sei sinceramente como resolver isso…
    Muito obrigada pela ajuda! Bjo!

    • Marina Maria disse:

      Oi Rafaella! Eu não tenho experiência em vender o brigadeiro, então não sei muito bem se vou conseguir te ajudar. Mas o que pensei foi: mesmo depois que a gente enrola, a massa continua um pouco em contato com o ar, o que vai causar a cristalização ao longo do tempo. Talvez você possa tentar entregar seu brigadeiro numa caixa bem embalada com papel filme, sabe? Eu também gosto de guardar ele enrolado na geladeira, mas só porque minha tia faz assim, não sei se tem explicação científica rsrs. Vou pesquisar mais sobre isso e se achar alguma resposta mais certeira, volto pra te contar, tá? Um beijo!

  12. ALESSANDRA disse:

    o meu brigadeiro tem açucarado depois de esfriar, devo esfriar ele num recepiente fechado? Posso colocar ma geladeira para esfriar?

    • Marina Maria disse:

      Alessandra, assim que terminar o brigadeiro, passe ele para uma tigela levemente untada e cubra com papel filme encostando no brigadeiro. Deixe esfriar, cubra a tigela inteira com o papel filme (ou tampe) e leve para a geladeira. O contato com o ar faz o brigadeiro oxidar e isso pode causar cristalização, por isso você precisa deixar ele bem tampadinho desde o momento em que sai do fogo. Espero ter ajudado! Um beijo!

  13. Samanta disse:

    Olá, Marina. Adorei o post! A chama do meu fogão é muito forte, mesmo em fogo baixo, se assemelha ao fogo médio-alto, acredita que tem algum jeitinho de dar certo? Meu brigadeiro está passando do ponto e ficando duro 🙁 Obrigada!

    • Marina Maria disse:

      Ei Samanta! O jeito é ir tirando a panela de vez em quando da chama pra controlar a temperatura, sabe? Ou então fique bem atenta pra tirar o brigadeiro um pouco antes do ponto mesmo: quando desgrudar totalmente do fundo, pode desligar e mexer bastante fora do fogo, batendo com um fouet ou colher de pau. Espero que tenha conseguido ajudar! Um beijo!

  14. Louise disse:

    Olá, Marina!! Adorei suas dicas! Por favor, me ajude a fazer um brigadeiro bem puxa-puxa, como a sua tia faz… Coloca aqui a receita dela, please!! Eu vivo procurando uma receita boa, vivo testando, mas nunca dá certo 🙁 Vejo falar em glucose de milho, xarope de glucose, mel… Mas não fica puxa-puxa… Por favor, me ajude!!! Peça a sua tia a receita é bota aqui! 😉 Beijos

    • Marina Maria disse:

      Ei Louise! A receita da minha tia é essa que está aí, mas ela usa chocolate em pó em vez do cacau. Mesmo assim, tem algo que ela faz que ainda não consigo identificar, mas que deixa o brigadeiro dela imbatível. Talvez seja prática mesmo, uma dia chego lá! Pra mim, a questão da textura “puxa” tem a ver com a técnica: usar o batedor de arames e não deixar ele passar do ponto no fogo, senão ficará duro demais. O jeito de guardar, com o plástico filme bem rente à massa, evita que ela açucare e deixa a massa fresca por mais tempo, o que acho que também influencia. Espero ter ajudado! Um beijo!

      • Louise disse:

        Own, Marina!! Muito obrigada pela resposta tão rápida!!! Sua tia não diz o segredo dela? 😉 Pois é… Será que o segredo é esse?… Já testei, mas não deu certo… Uma vez, comi em SP, na Doceria Genoveva, um brigadeiro assim, bem puxa-puxa… Me disseram que o segredo era mel ou glucose… Tentei, mas também não ficou… Enfim, vou continuar tentando até conseguir!!! Mais uma vez, obrigada!! Beijos mil

        • Marina Maria disse:

          Louis, também já usei mel e até acho que ficou um pouquinho mais puxa, sabia? A glucose ajuda a não açucarar, o que também pode ser interessante. Mas vai por mim: testa com um leite condensado de ótima qualidade (aquele mesmo que vc tá pensando, mas não vou fazer propaganda de graça rsrs) e use o batedor de arames (fouet) intercalado com a espátula, batendo bem depois que sair do fogo, como ensinei no post. Esse na verdade é o segredo que minha tia me ensinou pra deixar beeem puxa! O que não consigo copiar no brigadeiro ela tem mais a ver com o sabor do que com a textura – de textura eles são iguais! Me conta depois! Beijo :*

          • Louise disse:

            Combinado, Marina!! Vou fazer assim como você tá dizendo e depois te digo se deu certo! 😉
            Vou usar o leite condensado que pensamos juntas 😉 e um fouet e intercalar com a espátula;)
            Depois te digo como ficou!!
            Muito obrigada pela atenção!!!
            Seu blog e você são uns amores!!!!
            Beijos

  15. Régia Bastos disse:

    Acho que aqui em casa é o contrário.
    Estou procurando uma receita em que o brigadeiro fique molinho dentro e mais durinho fora. Tipo cristalizado levemente.
    Não consigo alcançar isso. Todos que faço fica puxa puxa. (Existe?)
    O brigadeiro mole não gosto.
    Você sabe o que devo fazer pra ficar nessa consistência?
    Sempre que compro é assim, bem uniforme, mas não gosto.
    Queri algo tipo uma trufa. Sequinho fora e no ponto dentro.
    Acho que sou alienígena no mundo dos brigadeiros.

    • Marina Maria disse:

      Régia, então tá fácil! rsrs. Para o brigadeiro formar aquela casquinha em volta, precisa ficar exposto para oxidar. Então acho é só fazer a massa como eu ensinei, formar as bolinhas e deixá-las em temperatura ambiente, descobertas, de um dia para o outro. Nunca fiz brigadeiro com esse objetivo, mas quando os meus açucaram é geralmente porque fiz desse jeito. Depois volta pra me contar se deu certo? Um beijo

  16. Fabíola disse:

    Oi! No meu caso, a massa fica molinha e brilhosa. Acho a textura perfeita, mas no dia seguinte dá aquela casquinha por fora. Por dentro ele continua molinho, mas ainda assim não gosto da casquinha. Essa casquinha sempre vai dar qndo ele fica em contato com o ar?

    • Marina Maria disse:

      Isso, Fabíola, essa casquinha é o que chamamos de açúcarar. Às vezes ele fica grossa e fácil de ser removida, às vezes ela é fininha e acaba se misturando à massa. O jeito de evitar isso é com o plástico filme, que impede a oxidação. Testa e depois me conta. Beijo.

      • Manoela Teo disse:

        Olá Marina, sempre que faço brigadeiro com glucose ou creme de leite ele açucara no mesmo dia assim que cubro ele encostando com plástico filme, pq acontece isso? ah já ouvi mto falar que brigadeiro não se guarda na geladeira, se deixar fora já enrola e passado no granulado ele vai açucarar, como posso evitar isso? e colocar um pouco de farinha de trigo p não açucarar vai deixar meu brigadeiro com gosto de farinha? Obrigada

  17. Luciana disse:

    Boa tarde, Marina Maria!!! O cacau que você utiliza é o natural ou alcalino?

    Beijos,

    Luciana

  18. Valéria disse:

    Olá gostei bastante das dicas sobre a cristalização.Faço brigadeiro para distribuir numa sorveteria .Eles me compram um pote grande que dar um total de 6caixinhas.O meu cristaliza de um dia pro outro. Já quase perdendo a encomenda devido a cristalização.Resolvi procurar algo q falasse sobre isso.Achei suas dicas e amei.E eu achava q o meu cristalizava por mexer os 6 de uma vez só.Por ser e. Grande quantidade perdia a qualidade.obrigada.

    • Marina Maria disse:

      Valéria, depois de muito lutar com a cristalização, cheguei a conclusão que a dica mais importante é deixar o brigadeiro bem coberto com filme plástico depois de pronto, antes de enrolar. A cristalização acontece quando ele entra em contato com o ar. Pode ser também difícil mexer constantemente as seis receitas sem deixar a casquinha se formar nas paredes da panela. Então de aconselho isso: faça no máximo três de cada vez e cubra bem depois de pronto. Boa sorte!

  19. michelle disse:

    boa tarde!!! Eu consegui achar o ponto do brigadeiro, mais ainda não sei como fazer ele ficar molinho no outro dia.Tem algum segredo?

  20. notgabis disse:

    Que blog mais chuchuzinho! Amei! E quanto a JoutJout ela é incrível, super acompanho os videos dela!

  21. Camila disse:

    Olá! Adorei suas dicas. Ultimamente meus brigadeiros estavam acucarando e eu achava que era por causa do leite que eu colocava. Percebi que sem leite, açúcarava também. Chocolate em pó, com quantos por cento de cacau você acha recomendável??
    Estou fazendo brigadeiros pra vender na escola, então estou sempre a procura de dicas.
    Obrigada! Beijos

    • Marina Maria disse:

      Oi Camila! Eu nunca faço com chocolate em pó, mas recomendaria usar o com o maior percentual possível, pois quanto menos açúcar, menos chance do seu brigadeiro açúcarar (por isso até que recomendo usar cacau). O truque de mexer com o foet (batedor de arames) e com a espátula também ajuda a quebrar os cristais de açúcar que se formam. Por último, o fogo baixo é essencial e um leite condensado de boa qualidade também. Mas como explico no post, o maior vilão da cristalização é deixar o brigadeiro passar do ponto. Por isso, para ter certeza, faça sempre o teste do pires. Sucesso nas vendas! Um beijo!

  22. Menina, cada dia que eu leio seu blog eu me inspiro demais! Brigadeiro é o tipo de coisa pela qual eu sou bem famosa, que tenho N receitas e já tentei de um tudo com o dito (me arrependendo muitas e muitas vezes da experimentação, mas faz parte hahaha) e há teeeeempos não tinha alguém que me ensinasse algo de novo a respeito, que dirá alguns algos de uma vez, ainda mais na versão mais simples da receita. Sério, to encantada. Obrigada <3

    • E pera, preciso falar: tenho um TOC nervoso com brigadeiro também. me cocei toda aqui só de ler a historinha, rs. Mas, no meu caso, o TOC veio justamente da ausência de referência familiar quanto ao doce (avó materna italiana, avó paterna mestre-cuca brasileira, mas que odeia chocolate, e mãe, tias e primas que não gostam de cozinhar. Imagina os brigadeiros de achocolatado e margarina e relação raio/granulado totalmente desproporcional que eu comi ao longo da infância. Pronto, desabafei)… e a muitas outras comidas hahaha por isso que eu comecei (cedo) a cozinhar ^^

      • marinamaria disse:

        você tocou num ponto muito importante: a relação raio/granulado realmente é ignorada por muitas pessoas! hahahaha. Me divirto com seus comentários, Erika. Um beijo, querida!

    • marinamaria disse:

      Que honra poder ter dado informação nova pra alguém que também é nerd do brigadeiro, Erika! Eu sabia que vocês existiam por aí…rs

  23. Juliana disse:

    Que delícia de ler, da vontade de fazer! Nunca fiz com cacau em pó…

    • marinamaria disse:

      Obrigada, Ju! Teste um dia com o cacau, você vai ver como faz TODA a diferença. E cacau dura um tempão, então dá pra comprar e fazer vários brigadeiros ao longo do ano. 😉

  24. Lívia disse:

    Eu tb prefiro brigadeiro q puxa. Sempre dou uma “batida” com a colher de pau depois q tiro do fogo. E com relação a “casquinha”, é minha parte favorita! Adoro raspar a panela e a casquinha é o meu agrado.
    E cacau em pó = vida! Aqui em casa nunca falta.
    Post excelente, vontade de fazer brigadeiro agora…

    • marinamaria disse:

      Lívia, a coisa de evitar a casquinha eu peguei de família, mas legal encontrar gente que curte essa parte! rsrs. Confesso que depois que escrevi o post também fiquei com vontade de fazer de novo. A vida seria mais colorida se a gente tivesse brigadeiro todo dia, né? Um beijo!

Comente!