Queijo quente com cebola agridoce (ou o melhor queijo quente do mundo)

Vida de blogueira não é essa coca-cola toda. Muita gente vem me dizer que deve ser incrível morar na minha casa porque todo dia tem essas comidas que aparecem no blog, mas a bem da verdade é que testo novas receitas no máximo duas vezes na semana – e só. No resto dos dias, minha alimentação poderia ser resumida em: salada, omelete e sanduíche. E por sanduíche não quero dizer algo do tipo ciabatta com gorgonzola, não: estou falando do bom e velho “mistinho”, apelido carinhoso que aprendi para chamar toda construção baseada em pão, queijo e o que mais tiver na geladeira.

Mesmo adorando cozinhar, é claro que não dá pra fazer comidas diferentes ou elaboradas toda hora. Às vezes não tenho tempo, ingrediente, ânimo de lavar louça ou saco pra cortar tomate em minúsculos cubinhos. Nesses dias eu aprendi que até um queijo quente pode trazer muita alegria. Nem sempre consigo fazer isso tudo e ser super saudável, mas pelo menos tento achar saídas melhores do que me render ao fast-food, miojo ou pizza congelada.

Então, quando você estiver lendo um post do blog e pensar “nossa, a Marina comendo boeuf bourguignon e eu aqui com esse arroz com ovo”, não se deixe enganar. Aquilo foi só um dia da minha semana. Aliás, quando o post vai efetivamente pro ar, há grandes chances de eu estar comendo o mesmo arroz com ovo que você.

queijo quente com cebola caramelizada agridoce-5 queijo quente com cebola caramelizada agridoce-2 queijo quente com cebola caramelizada agridoce-3

***

Queijo quente com cebola agridoce (ou o melhor queijo quente do mudo)

Depois que descobri as dicas pra fazer um queijo quente realmente incrível, passei a ver esse sanduíche com outros olhos. Por isso, não deixe de ler o FAQ no final da receita. Vale dizer que usei cebola roxa porque era o que tinha na geladeira, assim como o queijo Canastra, mas dá pra usar cebola comum e qualquer queijo que derreta bem, como gruyère, emmental, muçarela, gorgonzola, gouda… Procure apenas usar um queijo mais fresco – aqueles do tipo processado mais parecem plástico do que queijo de verdade.

Rende um sanduíche

Adaptado do livro The Smitten Kitchen Cookbook

Ingredientes

Cebola

1 cebola roxa pequena
1 colher (sopa) de azeite
½ colher (chá) de açúcar mascavo
½ colher (sopa) de vinagre balsâmico
Uma pitada de sal
Pimenta moída na hora a gosto

Montagem
2 pães de forma (gosto de usar de centeio)
1 colher (sopa) de manteiga amolecida
½ colher (chá) de mostarda Dijon
⅓ de xícara de queijo ralado (usei Canastra, mas escolha qualquer um que derreta bem)

Como fazer

1. Parta a cebola ao meio e depois pique cada metade em fatias finas.

2. Esquente uma frigideira no fogo baixo. Acrescente o azeite, deixe aquecer e junte a cebola. Mexa por cerca de 5 minutos, até ficar bem amolecida.

3. Ponha o açúcar mascavo e continue mexendo por mais uns 5 minutos, até caramelizar.

4. Acrescente o sal e o vinagre balsâmico e misture até o vinagre reduzir, cerca de dois minutos. Tempere com pimenta e prove para acertar o tempero. Transfira para um potinho e reserve a frigideira – ainda vamos usá-la para fazer o sanduíche.

5. Espalhe a manteiga em um dos lados de cada fatia de pão (esse será o lado “de fora” do sanduíche), lembrando de cobrir todas as beiradinhas. Depois passe a mostarda no outro lado (esse será o lado “de dentro”).

6. Esquente a frigideira no fogo baixo. Coloque uma das fatias de pão com o lado da manteiga para baixo. Cubra com metade do queijo ralado, espalhe toda e cebola e salpique o restante do queijo. Feche o sanduíche com a outra metade do pão, deixando lado da manteiga para cima.

7. Deixe um dos lados dourar, cerca de dois minutos. Com ajuda de uma espátula, vire o sanduíche e doure o outro lado. Nessa altura, o queijo deve estar bem derretido. Aí é só retirar da frigideira e ser feliz. =)

***

FAQ do queijo quente

Precisa ter mostarda? 

Não necessariamente. Queijo quente é essencialmente pão e queijo, mas pensa o seguinte: quem inventou essa camadinha de mostarda Dijon foram os franceses, os mesmos criadores da baguete e do crème brûlée. Então assim, eu confiaria neles.

Preciso fazer cebola? E se eu não tiver açúcar mascavo? E se não tiver vinagre balsâmico?

Olha, a cebola no caso é o que eleva a coisa toda pra um outro nível, sabe? Ela fica mais gostosa com o mascavo, mas você pode usar o açúcar branco também. Só não aconselho substituir o vinagre balsâmico por nenhum outro tipo de vinagre: se não tiver, pode omitir da receita. Aliás, fica um conselho: esses dois ingredientes parecem exóticos, mas não são. Dá pra achar na maioria dos supermercados e eles são uma mão na roda pra deixar os pratos do dia a dia mais saborosos. E como sempre usamos pouco, eles duram muito na dispensa. Vale o investimento.

Posso usar queijo fatiado?

Poder, pode, mas não garanto o mesmo grau de “derretência” e cremosidade do queijo ralado.

Posso fazer na sanduicheira?

O problema da sanduicheira é que ela amassa nosso sanduíche e faz o pão perder aquela dualidade crocante por fora/macio por dentro. E esse mesmo movimento de prensar faz o queijo escorrer todo pra fora. Se você tem uma chapa com aquela molinha que não espreme o sanduíche, ou então aquelas sanduicheiras de fogão que cabem confortavelmente as duas fatias de pão e o recheio, aí você já é profissional do sanduíche – então pode usar.

Posso fazer uma versão light?

Até dá pra diminuir a manteiga, colocando bem pouco só pra não grudar, e fazer com queijo light. Fica gostoso, mas não incrível.

Por que fazer no fogo baixo?

Esse é um dos grandes segredos do queijo quente. É simples: no fogo alto, a casca do pão doura, mas não dá tempo do calor chegar até o queijo pra fazer ele derreter. No fogo baixo, vai tudo acontecendo ao mesmo tempo.

Você pode gostar...

20 Resultados

  1. ATorres disse:

    Marina, pra variar, uma receita que dá fome até depois de almoçar bem…rs Queria te pedir um grande favor. Em várias receitas é utilizado o vinagre balsâmico. E esse ingrediente tem “genéricos” (pra não dizer falsificações) aos montes. Poderia indicar algumas boas marcas? Pode ser até por email, ok?

    • Marina Maria disse:

      Oi Torres, eu não sabia que o balsâmico pode ter falsificações! É mesmo? Eu compro um marca própria de um supermercado que só tem em BH, mas sempre confiro rótulos de produtos pra ver quais ingredientes tem e de onde vem. Acho que isso já ajuda.

  2. Marcele disse:

    Amay, Marina! Acabei de comê-lo!

  3. Erika disse:

    1) como vivi 23 anos e meio sem conhecer o seu blog? (E conheci por causa do tal bechamel de couve flor – que farei essa semana -, com os mesmos pés atrás com a Bela Gil rs)
    2) eu faço queijo quente quase igual e é realmente maravilhoso 😀 diferenças: coloco sriracha junto com a dijon, faço cebola caramelizada no próprio açúcar e com shoyu, e coloco uns pedacinhos de azeitonas pretas sem caroço (aquelas de Mercadão, sabe qual?). Divino!! É evidente que fica bom com qq queijo, mas Canastra é outro lance :3

    • marinamaria disse:

      1) mas o importante é que você conheceu agora! hahaha. acho que você vai adorar o molho de couve-flor.
      2) você BRILHOU nessa combinação. vou indicar na página do Facebook! <3

      • 1) deveras, AMEI o molho. Me sinto muito malandra comendo molho branco que é saudável e com um legume que eu não curto muito hahaha 😛
        2) já fiz várias vezes desde que eu vi aqui. Inclusive exatamente como vc sugere. Gente <3 <3
        2.1) que honra <3 vou procurar 😀

  4. Natacha disse:

    Obrigada por esclarecer as minhas dúvidas! Acabei de fazer…sem palavras! Muuuuito bom!

  5. Luci Sallum disse:

    Eu costumo dizer que faço misto gourmet! Kkkkk… Adorei a dica! Eu tenho uma pra vc, sempre tenho pesto de manjericão na geladeira pra colocar com queijo branco no misto, fica bem bom qdo ralo cenoura tb, mas meu preferido Eh de queijo, banana e canela…..:)

  6. Natacha disse:

    Olá!

    Sou nova (muito muito nova) no universo da cozinha. A minha dúvida é digna de riso:
    Quando você diz uma cebola pequena, quão pequena? Se eu fosse mensurar essa cebola ja cortada, seria quanto, você tem idéia? (hahahah)

    Obrigada 🙂
    Água na boca.

    • marinamaria disse:

      Imagina Natasha, não tem nada de engraçado na sua dúvida! É uma dúvida bem comum na verdade. As receitas usam cebola grande/cebola pequena, ovo grande/ovo pequeno e fica sempre difícil saber em relação a que ou a quem esse alimento é grande ou pequeno, né? Bom, a cebola pequena vai ser a menor que você encontrar na feira…rs. Essa indicação na verdade é pra você saber que a quantidade indicada na receita é só pra uma pessoa, ou seja, se usar uma cebola gigante, vai ser demais pro sanduíche. Mas no fundo, no fundo, o tamanho não é tão importante nesse caso. Depois de cortada, ela renderia cerca de uma xícara. Espero ter ajudado! Um beijo!

  7. Ju disse:

    Fizzzzzz!!!! Ja fiz uns queijo quentes muito bons….mas esse… NUH!! Divino! 🙂

  8. Juliana disse:

    Cara, tava pensando nisso… tem gente que acha que como cupcake todo santo dia, pobrezinhos, sabem nada, que eu como cupcake no máximo nos fins de semana, e olhe lá. Hahahaha.
    E esse queijo quente fez minha barriga se manifestar.

    • marinamaria disse:

      Pois é, Ju, já pensou se nossa vida fosse isso que só aparece no blog? Mamata demais! rsrs. Eu acho que vc devia dar esse queijo quente de presente pra sua barriga. #prontofalei

  1. 30 de dezembro de 2014

    […] – A receita mais acessada: Queijo quente com cebola agridoce (ou o melhor queijo quente do mundo) […]

  2. 1 de novembro de 2016

    […] Para os apaixonados por queijo, essa receita precisa de poucos ingredientes, mas a forma como é preparada faz toda a diferença! Aprenda essa técnica de preparo aqui. […]