Panna cotta de baunilha com calda de vinho e morangos

Eu penso sempre na sobremesa primeiro. Começo a ler os cardápios de trás pra frente e, na hora de planejar um jantar, é o doce que vou servir no final que determina todo o resto. E nem é porque sou tão formiga assim, só acho que sem um docinho a refeição não termina tão feliz.

Até um tempo atrás, quando ia cozinhar um jantar ou almoço com pratos mais encorpados, como carnes ou massas, tinha dificuldade de encontrar uma sobremesa que não pesasse tanto. Depois de comer um filé, fica difícil encarar um cheesecake de nutella, né? Foi então que achei o doce perfeito para esses momentos: a panna cotta. É uma invenção do italianos (só podia, né) que lembra um pudim, mas é mais leve, pois não tem ovos. Além de deliciosa, é fácil de fazer, versátil, fica pronta com antecedência, é boa no verão e no inverno…

Já fiz uma versão com mel, que adoro, e hoje trago uma receita mais básica, que uso pra fazer variações. Já substituí o leite por leite de coco, servi com geleia, calda de maracujá e de chocolate, e ainda quero experimentar infusões com especiarias ou chá. Nessa versão, fiz uma calda que aproveita aquela sobra do vinho que você usou pra cozinhar (nesse ragu, por exemplo).

Precisei de dois parágrafos para te explicar porque a panna cotta é tão incrível, mas na verdade uma colherada desse creme sedoso vale mais do que mil palavras. Vai por mim.

Panna cotta de baunila com calda de vinho-1

Panna cotta de baunila com calda de vinho-3

Panna cotta de baunila com calda de vinho-4

Panna cotta de baunila com calda de vinho-6

***

Panna cotta de baunilha com calda de vinho tinto e morangos

Ainda que muito simples, a panna cotta tem alguns truques para ficar com a textura e o sabor perfeitos, então não deixe de ler a parte das dicas no final da receita.

Rendimento: 4 a 6 porções, dependendo do tamanho dos seus potes. Eu fiz em quatro ramequins de 9,5 cm de diâmetro.

Ingredientes

Para a panna cotta

– 2 xícaras (500 ml) de creme de leite fresco (35% de gordura)
– 1 xícara (250 ml) de leite integral gelado
– ⅓ de xícara de açúcar cristal
– 2 ¼  colheres (chá) de gelatina sem sabor em pó
– 1 fava de baunilha partida ao meio ou 1 colher (chá) de extrato de baunilha
– ⅛ de colher (chá) de sal

Para a calda

– ¾ xícara de vinho tinto
– 3 colheres (sopa) de açúcar
– 100 gramas de morangos limpos, sem o cabinho e partidos em quatro

Como fazer

Panna cotta:

1. Coloque o leite gelado em uma tigela média e salpique a gelatina por cima. Deixe descansar, sem mexer, por dez minutos.

2. Em seguida, aqueça o creme de leite, o açúcar, o sal e a fava de baunilha no fogo baixo. Se for usar o extrato de baunilha, deixe para misturar depois. Mexa levemente até que que a mistura esteja bem quente e o açúcar totalmente dissolvido, mas atenção: não deixe levantar fervura em hipótese alguma. Ao primeiro sinal de uma bolhinha no canto, desligue o fogo.

3. Retire a panela do fogo e remova a fava de baunilha. Se for usar extrato, misture nesse momento. Entorne o líquido na tigela com o leite e a gelatina. Mexa com uma colher até a gelatina estar completamente dissolvida.

4. Encha uma tigela grande com um pouco de água e bastante gelo e encaixe a tigela com o creme sobre ela (é uma banho-maria “ao contrário”). Mexa a mistura por mais uns minutos, até que esfrie totalmente. (Tem que ficar fria mesmo, não só em temperatura ambiente).

5. Usando uma peneira, distribua o creme sobre os potinhos – a peneira serve para pegar algum pedacinho de gelatina que não tenha dissolvido. Cubra os potes com filme plástico e leve à geladeira por no mínimo quatro horas para firmar. Sirva gelado, com a calda de sua preferência.

Calda:

1. Leve o vinho e o açúcar no fogo baixo, mexendo de vez em quando, até que o líquido reduza pela metade e engrosse (cerca de 5 minutos).

2. Retire do fogo e transfira para uma tigelinha. Quando estiver frio, misture os morangos. Deixe por uns dois minutos e em seguida sirva por cima das panna cottas.

Dicas

– Tome cuidado na hora de medir a gelatina, pois qualquer variação pode deixar a panna cotta muito dura ou mole demais. É importante usar uma colher medidora.
– Como a panna cotta tem poucos ingredientes, a qualidade deles vai fazer a diferença, então invista num bom leite e creme de leite fresco.
– Se puder usar a fava de baunilha, ela também fará toda a diferença. Depois de tirá-la do creme de leite, deixe secar e guarde num pote de açúcar refinado – assim você terá açúcar baunilhado para usar em sobremesas ou mesmo adoçar o café. Ou então, se você faz extrato caseiro, coloque a fava na sua garrafa.
– Muitas pessoas gostam de desenformar a panna cotta, mas eu prefiro servir em potinhos porque acho mais simples e posso deixar a textura mais cremosa.

 

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. 6 de setembro de 2014

    […] calda é feita com o tinto e fica tão boa, mas tão boa… vocês não fazem ideia. Eu servi com panna cotta, mas deve ficar uma delícia com sorvete, bolo de chocolate, petit gateau e até para acompanhar […]

Comente!