Masala chai

Minha mãe já esteve na Índia duas vezes e está se preparando para ir de novo em breve. Nessas visitas ela mora em um ashram (um tipo de centro comunitário para atividades espirituais) por alguns meses, estudando yoga e fazendo serviços voluntários. Sinto que por mais que a gente tenha conversado muito sobre esse tempo dela lá, nunca falamos sobre o que realmente importa. É o mesmo de contar sobre meu mochilão na Europa e falar dos países visitei, as coisas que comi, as pessoas que encontrei. Isso tudo é legal, mas não diz da parte principal: o aprendizado, a parte que toca, aquilo que se transforma na gente a partir de uma viagem.

Enquanto ela me ensinava a fazer o chai masala, fiquei pensando sobre essa parte que eu não sei. Então pedi pra ela me contar mais sobre esse impacto que a primeira viagem à Índia teve nela. E foi isso que ela me disse:

Quando cheguei lá, vivi dois momentos: o primeiro de ficar surpresa com tanta sujeira e miséria, o segundo de sentir gratidão por estar em um lugar de tanta beleza espiritual. Quando comecei a observar o caos organizado das ruas, a tolerância das pessoas no trânsito, a multidão de coisas e cores, meus conceitos de civilização caíram por terra. Ainda consigo sentir o cheiro das especiarias e  das ruas – uma mistura de odores que eu acolhi com respeito. Mesmo eu falando português e eles um inglês meio inventado, sempre foi possível me comunicar com as pessoas, sempre muito afetuosas. No ashram, aprendi a ter serenidade, sinceridade e compromisso comigo e com os outros. Foi isso que eu trouxe de lá. E deixei minha vaidade, meus apegos, meu ego. Quando perdi minha mala nessa primeira viagem e ela nunca mais apareceu, pensei que não tinha sido à toa. Minha bagagem ficou por lá – e eu voltei mais leve e em paz.

Já deu vontade de comprar a passagem?

masala chai

masala chai-3

masala chai-4

 

***

Masala chai

“Chai” é a palavra hindu para “chá”. Já “masala” é uma combinação de vários temperos – na Índia cada local ou família faz um tipo diferente de masala para tipos diferentes de pratos. Para o chá, cuja base costuma ser chá preto, leite e água, minha mãe usa cardamomo, gengibre, canela e anis. Mas você pode tentar também com grãos de pimenta preta, funcho, noz-moscada, açafrão, cravo… Ah, e pode fazer sem o leite, substituindo por água.

Rendimento: duas xícaras

Ingredientes

– 3 favas de cardamomo abertas
– 3 fatias finas de gengibre fresco
– 2 pedaços de canela-em-pau de cerca de 7 cm
– 1 anis-estrelado
– 1 xícara (chá) de leite
– 1 xícara (chá) de água
– 2 colheres (chá) de chá preto
– 2 colheres (chá) de mel ou açúcar (ou à gosto)

Como fazer

1. Numa panelinha, no fogo baixo, misture a água, o açúcar ou mel e as especiarias. Quando começar a levantar fervura, junte o leite. Deixe no fogo baixo até borbulhar (fique de olho pro leite não ferver e correr o riso de entornar, hein?). Acrescente o chá preto e tire a panela do fogo. Tampe e deixe em infusão por três minutos. (Se gosta do chá mais forte, pode deixar mais tempo.)

2. Coe o chá com uma peneira e sirva imediatamente. Se sobrar chá, guarde na geladeira num vidrinho fe

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. 20 de setembro de 2014

    […] .flicker-image a { display:block; border:1px solid #ddd; } Sur le pouce : Masala tea ou Masala chaiMasala chai – […]

  2. 24 de fevereiro de 2015

    […] Essa louça linda que aparece nas fotos percorreu meio mundo pra chegar até aqui. Veio embaladinha no papel, delicadamente posicionada na mochila da minha mãe, que acabou de voltar da Índia. […]