Bolo de milho fresco com coco

Você também tem vontade de comer coisas que só existem na sua cabeça? Uma comida que nunca provou, mas sabe exatamente como deveria ser o sabor? Isso acontece comigo de vez em quando. Por exemplo: estou atrás de um brownie que ainda não achei. Já testei um monte de receitas e nenhuma chegou lá ainda. Nessa semana, foi com um bolo de milho e coco. Sonhei com minha avó e acordei com desejo de comer um bolo imaginário.

Minha avó não fazia bolo, pelo menos não que me lembre. O lance dela era pudim de leite condensado e docinho de amendoim, os melhores do mundo. Então não sei porque acordei com essa vontade depois de conversar com ela no sonho. Vovó Geralda morreu tem alguns anos. Tinha tempo que não pensava no seu rosto ou na sua voz – por que será que essas são as primeiras coisas que o tempo ataca, tentando apagar da memória?

Bom, voltando ao bolo, no pensamento ele era assim: um pouco úmido, um pouco fofo e um pouco doce, com gosto de milho da espiga, coco fresco e um toque salgadinho de queijo. Passei dias buscando nas internets uma receita que pudesse se aproximar disso, mas nenhuma me fisgou. No final das contas, achei a danada no primeiro lugar onde devia ter procurado: em um dos cadernos de receita que herdei da Dona Geralda. Parece história de novela, eu sei, mas aconteceu.

E o bolo? Ficou uma delícia, exatamente como eu havia imaginado. Na primeira mordida, senti gosto de vó. Ou vai ver foi de saudade.

Bolo de milho e coco

Bolo de milho e coco-5

Bolo de milho e coco-6

***

Bolo de milho fresco com coco

Não consigo imaginar um par mais perfeito para um cafezinho do que esse bolo. A textura dele é fofa e úmida ao mesmo tempo, e dá para sentir o milho, o coco e até o queijo. Não tem problema substituir o milho fresco pelo de lata; eu uso o da espiga porque gosto do sabor mais delicado. Aviso importante: essa receita rende um bolo pequeno, então se a família – ou o desejo – for grande, dobre as quantidades.  

Ingredientes

– 2 ovos grandes
– 100 gramas de manteiga em temperatura ambiente
– ½ xícara (chá) de açúcar cristal
– ½ xícara (chá) de milho verde cru, cortado da espiga (cerca de uma espiga grande)
– ¼ de xícara (chá) de leite
– ½ xícara (chá) de coco fresco ralado
– 2 colheres (sopa) de queijo ralado (opcional – usei canastra, mas pode minas padrão ou parmesão)
– ½  xícara (chá) de farinha de trigo
– 1 colher (chá) de fermento químico em pó

Como fazer

1. Preaqueça o forno a 180 graus. Unte e enfarinhe uma forma pequena – eu usei uma quadrada de 20 cm.

2. Coloque o milho e o leite no liquidificador e bata até virar uma misturar lisa.

3. Separe as gemas das claras, colocando as gemas na tigela da batedeira e as claras em outro recipiente. Bata as gemas, a manteiga e metade do açúcar até ficar fofo e clarinho, cerca de 5 minutos. Transfira para outra tigela grande.

4. Lave a tigela e as pás da batedeira e seque completamente (se tiver um resquício de água, as claras não baterão em neve). Bata as claras até ficarem firmes. Junte o restante do açúcar e continue batendo até o açúcar dissolver totalmente. Para testar, esfregue um pouquinho da mistura entre os dedos: se sentir que está granulado, é preciso bater mais.

5. Na tigela com as gemas, junte o milho batido com leite, o coco, o queijo, a farinha e o fermento e misture com uma espátula até ficar homogêneo. Adicione então as claras, fazendo movimentos delicados de baixo para cima, até que estejam totalmente incorporadas.

6. Transfira a massa para a forma preparada e asse até que um palito saia seco ao ser inserido no meio, cerca de 30 minutos. Deixe amornar e passe uma faquinha pelas laterais. Desenforme quando estiver frio e sirva.

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. Lidyanne Campos disse:

    Vou tentar hoje 😁

  2. Vinicius Luiz disse:

    Fiz e adorei! Recomendo muito!

Comente!