Eu queria que essa fantasia fosse eterna + Água de Jamaica (Chá gelado de hibisco)

1. Washington, Jamaica, Perez, Brasil, Jacaré.
2. Me bato, me quebro, tudo por amor.
3. Blusa de telinha e short bailarina.
4. De vez em quando em posso ser ator e um pouquinho de enganar.
5. Cordinha, bambolê, pipoca.
6. Eu vejo em seus braços um laço perfeito.
7. Ilha do amor.

Há alguns anos, entender todos os itens dessa lista seria motivo de vergonha. Eu sei porque  já recebi olhares reprovadores de amigos ao contar sobre minha fase axézeira. Ainda que uma parte considerável deles tivesse dançado na garrafa e acompanhado a eleição da Sheila Mello, era feio admitir em público.

Mesmo com a repreensão, sempre tive um lugar especial para as lembranças dos meus carnavais dessa época. Quando ouço “eu fui embora, meu amor chorou”, até arrepio de emoção. Aprendi a sambar ao som da mistura do Brasil com o Egito e meu rebolado definitivamente pode ser dividido em A.C. e D.C.: Antes de Carla e Depois de Carla (Perez, no caso).

Nos últimos tempos o retrô virou pop e o trash virou cult. Com isso, o axé dos anos 80 e 90 entrou na pauta de novo. E encontrei companhia para cantar “paquerei, paquerô” sem medo de ser feliz. No Carnaval do ano passado, esbarrei em um ex-vizinho, que ficou surpreso ao me ver super empolgada com essa música em um bloco. “Nunca imaginei que você era axezeira”, ele me disse. Depois me adicionou no Facebook e me mandou uma playlist dizendo que eu ia adorar.

Acho que das vinte músicas, eu conhecia umas duas. Não sabia quem era Tomate e não fazia ideia se Parangolé era banda de axé ou de pagode. Um pouco sem graça, precisei responder à pergunta “gostou?” com sinceridade. Expliquei que minha praia eram as músicas mais antigas, axé de raiz mesmo. Que há muitos anos não acompanhava mais o estilo, apesar de adorar escutar  as músicas dessa época. No que ele retrucou:

– Ah, então você não gosta de axé. Você gosta de saudade.

***

Água de Jamaica (Chá gelado de hibisco)

O hibisco é conhecido como flor da Jamaica, daí o nome do chá, muito comum no México. A forma de preparo aqui é bem diferente, pois a infusão é feita na água fria, em vez de quente. Isso deixa o sabor mais leve e frutado. É uma ótima opção para fazer na terça de Carnaval, antes de sair para a folia, e para tomar na quarta-feira de cinzas, dia mundial da ressaca. Também é um refresco perfeito para a beira do mar ou da piscina. Ou só para ficar de boa nesse feriado calorento.

teste 2

Ingredientes

– ½ xícara (chá) de flores secas de hibisco
– 1 canela em pau
– 4 xícaras de água gelada
– 2 colheres (sopa) de mel
– 2 colheres (sopa) de água fervente

Gelo e limão para servir

Como fazer

1. Misture o mel e a água fervente, mexendo até dissolver. Transfira para uma tigela, junte o restante dos ingrediente, tampe e deixe na geladeira de um dia para o outro (entre 8 e 12 horas).

2. Coe o chá e sirva com gelo e limão.

agua de jamaica - cha gelado de hibisco

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. excelente post e website gostei !

  2. Wair de Paula disse:

    Eu não gosto nem um pouco de axé e congêneres (e olha que sou compadre do produtor do Chiclete com Banana…), mas adoro água de Jamaica! Abraços.

  1. 13 de maio de 2014

    […] – Água de Jamaica […]

  2. 23 de setembro de 2015

    […] surpreendentemente, é uma receita de chá de hibisco com gelo e limão. Confira aqui como […]