Quando eu não escolhia meu almoço + Salada de frango com chips de maçã

A primeira vez que precisei comprar um xampu para mim foi aos 17 anos. Estava nos Estados Unidos, sozinha, parada em frente à prateleira de um desses mega supermercados americanos. Procurava por algo barato e que fosse hidratante – parecia tarefa fácil, até que comecei  a comparar as marcas. Meus olhos passeavam da direita para a esquerda, de cima para baixo, sem saber onde parar. A diferença de preço entre os xampus era de centavos, então o quesito “valor” não ajudava muito na escolha. E entre os que se diziam hidratantes, eu precisava optar entre hidratação profunda, hidratação com brilho, hidratação das camadas, hidratação com anti-frizz…

No final das contas, levei o que estava acostumada a usar no Brasil, o mesmo que pedia minha mãe para trazer do supermercado quando ela fazia compras. Nem sempre era o que ela trazia, no entanto – se não havia a marca tal ou outro estava em promoção, era esse que eu ia usar, até acabar, mesmo se não fosse muito bom para o meu cabelo.

Irônico é pensar que nessa época eu passava horas sonhando com o dia que seria adulta, responsável por minhas próprias escolhas. Nunca podia imaginar que a independência teria dois lados e que eu sentiria falta de não precisar escolher, de chegar em casa e ter uma comida pronta, por exemplo. Uma comida que foi comprada, pensada e feita por outra pessoa.

Quando morava com meus pais eu até tinha uma ilusão de que mandava no cardápio da casa, mas na verdade meus pedidos nem sempre eram acatados. E aí só restavam duas opções: comer ou não. Na época, às vezes sentia que era uma injustiça não poder escolher o que iria comer em cada refeição. Hoje, parece tão mais simples do que todos os dias ter que pensar o que terei no café, no almoço, no lanche, no jantar…

Não ser responsável pelo cardápio tinha ainda outra vantagem: o fator-surpresa. Do mesmo jeito que minha mãe podia acabar escolhendo para mim xampu muito melhor que o que eu tinha pedido, havia a possibilidade de chegar da escola e ter o meu prato favorito para o almoço. Era uma roleta-russa: podia ser couve-flor e quibe congelado, mas podia ser salpicão, estrogonofe ou bife com batata frita!

Tudo isso passou pela minha cabeça enquanto estava embaixo daquelas luzes do Wallmart. Entre Doves e Fructis, senti a dor e a delícia de ser independente. Percebi que nem sempre é ruim ter alguém para fazer as escolhas por você. E que a idade traz liberdade, mas leva embora facilidade.

Acho que, fazendo algo tão idiota quanto comprar meu primeiro xampu sozinha, eu percebi que estava ficando adulta.

***

Salada de frango com chips de maçã

Fiquei tentando me lembrar porque raios salpicão era uma das minhas comidas favoritas na infância e concluí que só pode ser por conta da batata palha. Salpicão sem aquela crocância da batata não vale ser chamado de salpicão. Por isso, aqui ele aparece com o nome “salada de frango” e está mais leve e incrementado: com molho de iogurte em vez de maionese e com “croc” especial dos chips de maçã, que são também ótimos para beliscar durante o dia.

salada de frango com chips de maçã-6

Para duas pessoas

Ingredientes

Para o frango
– 1 peito de frango grande, de cerca de 350 gramas
– 1 colher (chá) de sal
– ½ colher (chá) de páprica
– 1 pitada de cominho em pó
– 1 dente de alho grande
– Suco de 1 limão pequeno

Para a salada
– ⅔  de xícara (chá) de iogurte natural – usei desnatado
– 1 colher (sopa) de requeijão
– 1 colher (chá) de azeite
– 1 colher (chá) de suco de limão
– Sal e pimenta à gosto
– 1 cenoura grande ralada
– 1 talo grande de aipo picado em cubinhos
– 2 colheres (sopa) de azeitona preta
– 3 colheres (sopa) de passas
– 2 colheres (sopa) de nozes picadas

Para os chips de maçã
– 1 maçã grande, de preferência Fuji ou Granny Smith

Como fazer

Para o frango

1. Faça uma pastinha amassando o alho junto com os outros temperos em pó. Espalhe por todo o frango e coloque-o em um tigela. Cubra com o suco de limão e deixe marinar – se for possível, uma hora é o ideal.

2. Para preparar o frango, aqueça no fogo médio um fio de azeite em uma frigideira ou panela larga com tampa. Coloque o frango e deixe um dos lados dourar cerca de 4 minutos. Vire o frango com uma pinça de carne, abaixe o fogo e tampe a panela. Deixe por cerca de 10 minutos, sem ficar espetando ou virando. Desligue o fogo, mantenha a tampa e deixe por mais 10 minutos. Cheque se já está no ponto e transfira para uma tábua. Corte em cubinhos ou desfie usando dois garfos.

Para os chips

1.Preaqueça o forno a 150 graus. Se o seu forno não tiver uma temperatura tão baixa, coloque uma colher de pau na porta para mantê-la entreaberta.

2. Forre uma assadeira com papel manteiga e unte levemente o papel com óleo. Parta a maçã no meio e retire as sementes. Usando uma mandoline ou uma faca bem afiada, corte a maçã em fatias finas, de mais ou menos 2 mm. Cuidado, pois se as fatias estiverem muito finas, elas podem grudar na assadeira, mas se forem muito grossas, não vão ficar crocantes. Tente também deixar todas com a mesma espessura.

3. Coloque uma fatia ao lado da outra na assadeira, sem sobreposição, e deixe no forno por cerca de duas horas, checando a assadeira a cada 30 minutos. Se perceber que estão queimando muito rápido, aumente a abertura da porta. Se algumas fatias ficarem prontas antes das outras, retire-as e deixe o restante terminar de secar. Quando estiverem crocantes, transfira para uma gradinha e deixe esfriar. Guarde em um pote fechado.

salada de frango com chips de maçã-5

Para a montagem

Numa tigela média, misture o iogurte, o requeijão, o azeite e o limão. Misture bem e tempere com sal e pimenta. Junte os outros ingredientes da salada e o frango e misture até ficar homogêneo. Prove para acertar o tempero e sirva com os chips de maçã.

salada de frango com chips de maçã-2

Você pode gostar...

Comente!