Lost in translation + Molho barbecue (estilo Kansas)

Com 12 anos aprendi na aula de inglês: barbecue é churrasco. Cinco anos depois, na primeira viagem para os Estados Unidos, me avisaram que “churrasco” para eles não queria dizer picanha e alcatra feita no espeto, e sim hambúrgueres e salsichas feitos na grelha, do jeito que a gente via nos filmes. Quando me chamaram pela primeira vez para um “barbecue”, fui então preparada para comer cachorro-quente, mas o que vi foram muitas carnes sendo grelhadas  numa churrasqueira elétrica vermelha e gigantesca, que mais parecia um foguete.

Para aumentar minha confusão acerca do termo, um dia a amiga que morava comigo me chamou para comer barbecue em um restaurante. Eu não sabia mais o que esperar, principalmente quando cheguei lá e tinha um desenho enorme de um porco na frente da loja. Quando entrei, veio um cheiro delicioso que parecia de algo feito na churrasqueira; mas quando olhei em volta, vi as pessoas com sanduíches na mão. Minha amiga viu que eu estava meio perdida e fez o pedido para mim. Na bandeja, apareceu um sanduíche com carne de porco desfiada, um potinho com salada de repolho e outro com feijão. Não resisti e tive que perguntar: COMASSIM isso é barbecue??

Só então ela me explicou que americanos usavam o termo “barbecue” para falar da maneira como as carnes são preparadas: normalmente numa grelha e com calor indireto, para serem cozidas lentamente e pegarem o sabor da fumaça. Aquilo que estávamos comendo era um sanduíche muito popular no sul dos EUA (eu estava na Georgia), com costela de porco feita dessa maneira e depois desfiada. A confusão acontece, segunda ela, porque muita gente usa “barbecue” como sinônimo de fazer qualquer coisa na grelha, como é o caso dos “barbecues” de hambúrguer e salsicha.

Ela ainda me explicou que essas carnes são feitas na maioria das vezes com um molho típico, chamado de “molho barbecue”, que varia muito de região para região: lá, na Georgia, o mais comum era uma derivação do estilo Kansas, feito com tomate, açúcar, vinagre, temperos e muitas vezes uma fruta como pêssego ou blueberry.

Ou seja, fica a lição: nunca acredite totalmente no que os livros de línguas estrangeiras te falam. A cultura é sempre uma coisa muito mais complexa!

***

Molho barbecue caseiro (estilo Kansas)

Esse barbecue eu fiz no improviso, me lembrando de quando vi fazerem nos EUA. Foi uma surpresa boa: acho que nunca mais vou comprar o molho pronto no supermercado. Outra vantagem é que ele é muito versátil, e você pode adaptar os temperos para como achar melhor.

molho barbecue-7

Ingredientes

– 1 dente de alho picado
– 1 colher de chá de manteiga
– 1 colher de chá de azeite
– ¼ de colher de chá de cominho
– 1 colher de sopa de páprica
– uma pitada de pimenta caiena
– ⅓ de xícara de açúcar mascavo
– ¼ de xícara de vinagre branco
– 1 colher de sopa de vinagre balsâmico
– 1 colher de sopa de molho de soja
– ½ xícara de chá de molho de tomate (usei tomate pelado, mas passei por uma peneira porque não queria o molho com pedacinhos)
– ¼ de xícara de catchup
– 1 colher de sopa de mostarda dijon
– ½ xícara de água
– sal à gosto

Como fazer

1. No fogo médio, derreta a manteiga, junte o azeite e refogue o alho até perfumar. Junte o caminho, a páprica, a pimenta e o açúcar e misture bem.

2. Junte o restante dos ingredientes, menos o sal, misturando a cada adição. Abaixe o fogo para o mínimo e deixe apurar por uns 30 minutos, ou até que o molho fique da consistência desejada (se for usar o barbecue em uma carne, deixe-o um pouco mais líquido, se for colocá-lo em um sanduíche, deixe que engrosse um pouco mais – lembrando sempre que, depois de frio, ele fica naturalmente mais espesso), deixando para acrescentar o sal por último. Acerte também quaisquer outros temperos que sentir necessidade.

3. Deixe esfriar e guarde em um vidro esterelizado na geladeira por até duas semanas. Caso você tenha usado um molho de tomates “pedaçudo”, como eu, e queira um barbecue mais liso, você pode batê-lo no processador. Eu gosto dele assim mesmo, mais rústico.

molho barbecue

Você pode gostar...

Comente!