Paciência de jó + Penne ao molho de linguiça e creme de leite

Se me perguntassem “Marina, o que você acha mais difícil sobre o ato cozinhar?”, eu responderia “fazer algo que precise de muita paciência”. Claro que outras coisas me tiram do sério às vezes, como ter que lidar com a frustração de uma comida que deu errado, faltar um ingrediente no meio da receita, cozinhar ao lado de alguém que fica palpitando o tempo todo… Mas o bichinho que me morde com mais frequência é a tal da falta de paciência.

O pobre do Jó, figura bíblica do Antigo Testamento, teve que passar por maus bocados e aguentar tudo tranquilo para provar sua fé. Perdeu todas as suas plantações, teve os rebanhos dizimados e a família morreu. No final ele ganhou tudo em dobro e virou exemplo de paciência. Nem de longe eu passo por esse mesmo tipo de aperto com as panelas, mas quando estou lá, tendo que fazer risoto para seis pessoas com fome, a coisa fica puxada. É difícil ser Jó nessas horas.

Há um tempo vi em algum lugar uma chef dizendo que um dos erros mais comuns na cozinha era o de pular a etapa de refogar a cebola. Que a cebola devia ser sempre salteada em fogo médio, mexendo sempre, até começar a dourar – o que pode levar uns bons minutos – pois só assim liberava seu verdadeiro sabor.

Para mim, a gente tenta sempre acelerar essa parte porque em muitas receitas ela é justo a primeira etapa, então queremos ir logo para a próxima. Depois que comecei a exercitar meu lado zen dando o tempo que a cebola precisa, tenho percebido uma diferença no sabor dos pratos. Mas ainda falta um longo caminho…

Próxima missão: nunca mais ter bolos murchos porque abri a porta do forno antes do tempo.

***
Penne ao molho de linguiça e creme de leite
Eu já fiz essa receita tantas vezes em casa e não sei porque ela nunca veio parar no blog. A primeira vez que tentei foi com desconfiança, só para acabar com uma linguiça que estava dando em sopa em casa. Me surpreendi com a simplicidade e principalmente com o sabor. Tia Hazan tem sempre razão!

Penne_molho_linguica

Rende 4 porções

Adaptado do livro “Fundamentos da Cozinha Italiana Básica”, da Marcela Hazzan

Ingredientes

– 350 gramas de macarrão tipo penne
– 225 gramas de linguiça fresca, de preferência sem temperos fortes como erva-doce ou cheiro verde
– ½ cebola pequena cortada em cubinhos
– 1 colher de sopa de óleo
– 2 colheres de sopa de manteiga
– 200 ml de creme de leite
– Pimenta e sal à gosto

Como fazer

1. Tire a pele da linguiça e corte-a com uma faca ou esmigalhe com as mãos para conseguir pedaços bem miúdos.

2. Coloque a cebola picadinha, o óleo e a manteiga em uma panela pequena, no fogo médio, e refogue até que a cebola comece a dourar. Lembra de ter paciência, hein?

3. Adicione a linguiça e cozinhe, mexendo sempre, até que ela fique bem dourada (cerca de 10 minutos). Se os pedaços começarem a se juntar, vá desgrudando-os com uma colher de pau. Na medida que cozinham, os pedaços ficam mais macios e esse trabalho se torna mais fácil.

4. Enquanto isso, coloque uma panela grande de água para ferver. Adicione uma colher de sopa de sal e cozinhe o macarrão pelo tempo indicado na embalagem.

5. Junte o creme de leite e vá raspando o fundo da panela com a colher, para que o sabor do refogado se junte ao molho. Tempere com pimenta e sal se necessário. Aumente o fogo e deixe o molho engrossar um pouco.

6. Misture a massa cozida ao molho e sirva.

Penne_molho_linguica_2

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. Fê Maria disse:

    huum.. parece que ficou delicioso! acho que até vou me arriscar na cozinha! rs!

  2. lili disse:

    Também tenho pavor de gente(em geral alguém que não sabe nem ferver água) dando palpite. Como paciência não está entre as minhas virtudes, o resultado é desastroso para o palpiteiro, para mim e para a comida.

  1. 6 de junho de 2013

    […] Sopa de cebola Prato Principal: Penne ao molho de linguiça e creme de leite Sobremesa: Alfajor […]

  2. 8 de maio de 2014

    […] – Penne ao molho de linguiça Cebola, linguiça e creme de leite juntos fazem simplesmente um dos meus molhos favoritos na vida. Não parece grande coisa até você provar. Só digo que não é à toa que tem duas receitas da Marcela Hazan nessa lista. […]

Comente!