Desprender-se + Pão da Pousada do Caju

Às vezes, nem que seja por uma vez só, é preciso tomar café da manhã às duas da tarde, andar de bicicleta de madrugada e acordar às seis da matina – não por causa do alarme que mandou levantar cedo, mas porque você queria ver o sol nascer. É preciso assistir ao sol nascer. Ver sua bolinha laranja surgir de um lado e depois se pôr do outro, na direção oposta de onde a lua aparece, para perceber efetivamente o que significa o passar do dia, esse que normalmente decorre enquanto estamos dentro de escritórios com luzes brancas e cercados de prédios.

É bom não ter que se preocupar com o seu cabelo. Apenas lavá-lo e deixá-lo ser. Não usar maquiagem, nem creme para rugas. E não como se fosse um esforço, mas simplesmente por deixar pra lá. Deixar pra lá também a preocupação com o corpo, com espelhos e roupas que combinam.

Estar em um lugar onde dá para perceber a diferença entre som e barulho. Ouvir o vento e passarinhos no lugar de sirenes e britadeiras.

É preciso desligar o pensamento em calorias, gordura saturada, colesterol, e apenas comer o que é gostoso, o que dá vontade. Repetir o mesmo prato todo almoço. Trocar os drinks da moda por uma simples batida, daquelas que vendiam na praia quando éramos criança e ainda tem o mesmo gosto doce e delicioso.

Quando todas essas pequenas coisas que nos prendem ficam para trás, e você está apenas sentado diante de uma lua cheia tão brilhante que ilumina a grama feito farol, dá para entender como sentir-se livre é o maior luxo que se pode ter.

***

Pão da Pousada do Caju
O paraíso existe e o nome dele é Praia do Toque, em São Miguel dos Milagres – AL. Quando estive lá, hospedada na incrível Pousada do Caju, comi esse pão todos os dias no café e no jantar, com uma manteiga muito amarela e muito deliciosa. Eu alterei um pouquinho as quantidades e o modo de preparo (mania de cozinheira), mas mantive a essência do pão. Agradeço ao José Carlos e ao Alírio, os donos super simpáticos da pousada, por terem me cedido a receita!

Rendimento: 2 pães de 28 cm X 7 cm

Ingredientes

– 2 ovos
– ½ xícara de leite
– ¼ xícara de óleo
– 1 e ½  colher de sopa de açúcar
– ½ colher de sopa de sal
– 5 gramas de fermento biológico seco (1/2 colher de sopa ou ½ pacotinho)
– ⅔ de xícara de água morna (é morna, não quente, senão mata o fermento. Deve estar tépida, ou seja, é possível colocar o dedo e manter por alguns segundos sem desconforto)
– 750 gramas de farinha (aproximadamente – pode variar de acordo com o clima ou o tipo de farinha)

Como fazer

1. Bata no liquidificador por um minuto os ovos, o leite,  óleo, o açúcar e o sal. Despeje numa tigela grande.

2. Acrescente o fermento e a água morna. Misture e comece a acrescentar a farinha aos poucos, usando uma colher grande para incorporar.

3. Assim que virar uma massa possível de ser trabalhada, despeje numa superfície limpa enfarinhada e sove por cerca de 5 minutos. Acrescente mais farinha se necessário, mas com cuidado para que não fique ressecado. A massa deve ficar lisa, macia e desgrudando das mãos, porém ainda úmida, colando nas mãos como um durex velho.

4. Volte com a massa para a tigela, cubra com um pano limpo e deixe num lugar quente da cozinha, fermentando até que dobre o tamanho (cerca de uma hora).

5. Dê alguns soquinhos para tirar o ar da massa e divida em duas. Acomode cada pedaço em um forma de bolo inglês untada e enfarinhada ou dê o formato desejado e coloque numa assadeira untada. Cubra novamente com o pano e deixe fermentar por mais meia hora.

6. Pré-aqueça o forno a 200 graus. Asse os pães por cerca de 25 minutos ou até que estejam dourados no topo.


Dica
Dependendo da temperatura do dia, o pão pode demorar mais para fermentar. Em dias mais frios, eu gosto de acender o forno na temperatura máxima por 2 minutos. Desligo e coloco a massa lá dentro pelo tempo indicado. Na segunda fermentação eu sigo o mesmo processo. Isso ajuda a acelerar um pouco o processo.

Você pode gostar...

5 Resultados

  1. julia dorigo disse:

    humm, não vejo a hora de fazer este pão.
    p.s. graças a voce vou ter que abrir uma pasta pães na minha pasta de receitas, rs.

  2. dea lucia disse:

    porque não? O pão nosso de cada dia nos dai Marina. Saborear as coisas simples é como se lambuzar de mel.Obrigada pelo pedaço dessa delícia. Faça sempre e reparta, você vai ver como multiplica..

  3. Fê Maria disse:

    mário tá passando bem com vc, heim? rs!

  1. 31 de dezembro de 2012

    […] do ano: Pães caseiros! Fiz muitos e muitos pães, como o do Game of Thrones, o de cebola e o da Pousada do Caju. Tenho certeza que em  2013 essa “tendência” vai se […]

Comente!