Sinfonias locais e um farfale ao molho de abóbora e manjericão

Morei na mesma casa durante 25 anos. Quando saí de lá, achei que estava deixando o paraíso do silêncio para trás. No novo lugar, encontrava barulho em tudo: eram dramas da vizinha, cachorros latindo o tempo todo, móveis arrastando, descargas, música alta, entregador de pizza buzinando…

Só que na verdade a casa onde eu cresci era muito barulhenta. Ficava num bairro residencial e, ainda que fosse possível ouvir passarinhos, junto com eles havia o som animado das crianças chegando e saindo da aula todos os dias, já que minha casa ficava em frente a uma escola. Na rua passava ônibus e ainda por cima era uma subida, o que causava aquele barulho alto que a primeira marcha faz. Isso sem contar os vários cachorros nas casas vizinhas e as sessões de música sertaneja no domingo. Mesmo com tudo isso eu estranhamento achava minha antiga casa muito silenciosa.

Muitas pessoas me disseram que é porque eu acostumei depois de tantos anos. Minha teoria é de que não é só uma questão de costume. Com o tempo, aprendemos a ouvir a sinfonia do lugar. Como numa orquestra, tudo surge num determinado momento e, depois de ouvir aquela música várias vezes, ela vira uma trilha sonora própria do dia a dia.

Quando mudei para a nova casa, precisei aprender quais eram os sons e o ritmo próprios do lugar. E, além disso, perceber como os meus próprios sons se encaixavam nele. Hoje acredito que eu sentia falta não do silêncio, mas daquela sinfonia específica da casa antiga. Ainda me incomoda os latidos do cachorro da vizinha, mas já quase consigo ouvir a música dos armários abrindo e fechando no andar de cima…

***

Farfale ao molho de abóbora e manjericão
Essa massa saiu sem querer: tinha muita preguiça de ir ao supermercado e um resto de abóbora congelada no freezer. Me lembrei de um livro de receitas antigo em que a autora dizia como a combinação de abóbora e manjericão era incrível. E ela tinha razão!

Rende uma refeição para duas pessoas

Ingredientes

200 gramas de macarrão curto, tipo penne ou farfale
250 gramas de abóbora
½ cebola picadinha
100 ml de requeijão
¼ de xícara de creme de leite
1 colher de sopa cheia de folhas manjericão fresco
4 colheres de sopa de parmesão
Sal, pimenta-do-reino e noz moscada à gosto

Como fazer

1. Cozinhe a abóbora em pedaços e com casca numa panela com água e sal até que fique macia. Você pode também assá-las embrulhadas em papel alumínio e temperadas com sal, pimenta-do-reino e um fio de azeite. Passe-as pelo espremedor ou retire a casca e amasse com o garfo.

2. Aqueça uma panela grande com água. Quando ferver, adicione uma colher de chá de sal e a massa escolhida. Cozinhe pelo tempo indicado na embalagem. Enquanto isso, faça o molho.

3. Em fogo médio, refoque a cebola até que comece a dourar. Junte o purê de abôbora, mexa um pouco e adicione o requeijão e o creme de leite. Tempere com sal, pimenta e noz moscada e abaixe o fogo. Deixe o molho apurar por alguns minutos e desligue. Junte o parmesão e o manjericão em seguida, já fora do fogo. Misture e despeje o molho na travessa em que irá servir a massa.

4. Quando o farfale estiver al dente, escorra e rapidamente entorne-o na travessa com molho. Mexa delicadamente para incorporar e sirva.

Você pode gostar...

Comente!