Quem liga para o St. Patrick’s Day? + Cookies de chocolate e menta

A resposta é: milhares de pessoas ligam, visto que é um dos feriados santos  mais comemorados ao redor do mundo (e por sinal foi ontem, dia 17 de março). O Japão tem vários desfiles em homenagem ao São Patrício, com meninas de saias escolares verdes e japas segurando canecas de Guiness. Na Austrália, a Opera House de Sydney é iluminada de verde na data. Parece que o povo irlandês é tipo brasileiro, se infiltra em tudo que é cultura. Só que a gente ainda não conseguiu emplacar um “Dia de São João” global. Daqui, só copiam as festas pagãs mesmo.

Ainda que pareça estranho a Coréia do Norte ou a Nova Zelândia comemorarem o dia de St. Patrick, esses foram países que tiveram um grande grupo de imigrantes irlandeses ao longo da história. E o Brasil? O Brasil nunca teve forte influência da Irlanda. Existem alguns imigrantes por aqui, principalmente no sudeste, e temos também brasileiros que vieram da Irlanda trazendo na mala os costumes de lá – provavelmente voltaram de Gort, a cidadizinha que até pouco tempo era conhecida como “pequena Brasil”. Em 2009 os brasileiros chegaram a ser quase 40% da população local, mas esse número diminuiu bastante depois da crise européia.

De alguns anos para cá, demos para celebar o St. Patrcik’s Day. Belo Horizonte tem festa com milhares de pessoas que antes era feita nas ruas da zona sul e esse ano aconteceu em um parque público (também na zona sul), mas cobrando ingresso para entrar. De repente, vejo vários blogs postando receitas com Guinness e empresas pegando o embalo para fazer ações promocionais. Nessa semana, consegui encontrar duas coisas que já procuro há um tempo: essência de menta, que magicamente (será que foi o tal duende?) apareceu nas prateleiras das lojas especializadas e confeitos em forma de trevo, que queria usar em bolinhos de aniversário para desejar sorte.

Bom para mim, que tive a oportunidade de achar essas coisas, mas ao mesmo tempo estranho, visto que é um dia que não conversa em nada com nossa cultura. Não é uma questão de ser nacionalista; sei que temos comemorações que não nasceram no Brasil ou foram inventadas pelo comércio. Mas o tal St. Patrcik’s Day força a barra, não? Enquanto um jeito divertido de  experimentar um pouco de outra cultura, acho ok. Mas enquanto um super evento, tenho preguiça. Não sei se o objetivo é só inventar uma desculpa para ter festa, encontrar pessoas e ouvir música ou se é algo para o fulano se sentir mais descolado e cult porque comemora um feriado gringo.  No fim das contas, se for só para vestir de verde, beber cerveja e encontrar com os amigos, isso já existe por aqui. Chama happy hour! hehe.

***
Cookies de Chocolate e Menta
Já tem um tempo que queria testar essa receita e, como encontrei a tal essência de menta, aproveitei e usei também os confeitos de trevo e fiz uma fornada para presentear dois amigos. Eu sou suspeita porque adoro essa combinação, mas se você não for fã desse sabor, dá para usar só a receita base, sem a cobertura, pois é um ótimo cookie de chocolate.

Levemente adaptado do livro Nigela Express.

Ingredientes

– 100 gramas de manteiga em temperatura ambiente, bem molinha
– 150 gramas de açúcar mascavo (1 xícara – aperte-o levemente na xícara para medir)
– 1 colher de chá de extrato de baunilha
– 1 ovo
– 150 gramas de farinha (1 xícara + 3 colheres de sopa)
– 35 gramas de cacau em pó (1/3 de xícara + 1 colher de sopa)
– 1/2 colher de chá de fermento em pó
– 200 gramas de chocolate meio-amorgo picadinho

Para a cobertura:
– 75 gramas de açúcar de confeiteiro (1/2 xícara de chá)
– 2 colheres de sopa de água fervente
– 1/4 de colher de chá de essência de menta

Como fazer

1. Pré-aqueça o forno a 180 graus e forre com papel manteiga uma assadeira grande ou duas médias.

2. Numa vasilha, peneire a farinha, o cacau e o fermento juntos. Na batedeira, em velocidade baixa, bata o açúcar e a manteiga até ficar um creme fofo. Adicione o ovo e a baunilha e bata apenas até incorporar. Vá adicionando os ingredientes secos aos poucos, batendo em velocidade média só até que a farinha desapareça. Junte os pedaços de chocolate misturando com uma colher grande.

3. Molde os cookies usando porções de cerca de uma colher de chá de massa e deixe um espaço de quatro dedos entre eles. Leve ao forno por cerca de 15 minutos, ou até que estejam com a casquinha firme e um palito saia sem massa ao ser espetado neles (para fazer esse teste, observe se o palito não encontrou um pedaço de chocolate em vez da massa).

4. Deixe os cookies esfriarem um pouco antes de retirá-los da assadeira com uma espátula. Coloque-os numa gradinha para esfriar e enquanto isso faça a cobertura, misturando o açúcar, a essência e a água fervente até que forme um creme branco. Com a ajuda de uma colherzinha, espalhe a cobertura sobre cada um dos cookies e espere esfriar.

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Mônica disse:

    Adorei suas histórias antes de cada receita, isso foi muito criativo, conheci muito de vc através desses textos parabés pela originalidade. Parece que te conheço a anos, desculpe pela liberdade em falar. adorei sua espiritualidade pena que não vi nenhuma foto sua por aqui. abraços

    • marina maria disse:

      Obrigada pelo carinho, Mônica! Não precisa se desculpar, acho ótimo que você se identifique. Vou providenciar uma foto, pode deixar! Beijoca!