Coração de gordinha + Trufas de nutella, chocolate e amêndoas

Quando penso em todos os quilos que se acumularam em mim com o passar dos anos, penso também sobre quantos a mais eu deveria ter. Afinal, eu deixo de comer centenas de coisas gostosas por dia porque quero levar a vida com um pouco de moderação. Ainda assim não me engano, porque sei que cada vez que ponho um brócolis no meu prato, eu queria mesmo era colocar um pouco mais de purê de batatas ou estrogonofe. Minha paixão por comida às vezes beira a obsessão – estou sempre pensando em receitas que ainda não fiz, pratos que ainda não comi e aqueles que quero repetir. Não é raro me pegar no meio do dia pensando, aleatoriamente, num belo pedaço de pizza.

Esse quadro clínico tem um nome: coração de gordinha. Ou de gordinho, mas aqui uso a variante feminina para falar do meu próprio órgão. E quem tem o coração assim não é porque só come porcaria – é porque ama comer. Entende de comida, seus aspectos nutricionais, históricos, técnicos. Desconfio que essa patologia tem origem ainda na infância, quando descobrimos o mundo dos sabores. Lembro, por exemplo, que meu personagem favorito da turma da Mônica era a Magali. E a parte que mais gostava das minhas festinhas de aniversário era ver minhas tias fazendo os docinhos, enrolando-os um a um, e depois colocando na forminha. E sentir o cheiro de coxinha que vinha das caixas de papelão trazidas pela salgadeira. Em minhas viagens, as coisas boas que comi ou os sabores que descobri ficam sempre guardados: a primeira vez que provei sorvete italiano, o hamburguer de beira de estrada dos Estados Unidos, a batata frita da Bélgica. Aliás, pensando bem, algumas experiência culinárias ocupam um espaço entre os momentos mais legais da minha vida.

Sabe aquela frase da Natalie Lamour, a personagem de Deborah Secco na novela Insensato Coração, “tem uma hora na vida de toda mulher em que ela precisa decidir se vai ser feliz ou vai ser magra”? Sei que é uma caricatura da situação, mas é exatamente esse o dilema vivido por quem tem coração de gordinho. Quando toda nutricionista me diz que eu posso comer um pouco de tudo, acho que ela não entende dessa situação, já que comer um pouco de tudo que eu quero já seria demais. Fora que comer pouco de uma coisa incrivelmente deliciosa às vezes é pior do que não comer nada. Então eu sigo nesse dilema há anos. Entendo que parcimônia e consciência são essenciais na alimentação. Já aprendi a comer direito e sei que é possível ser gostoso. Mesmo assim vou brigando com meu coração de gordinha, que aceita uma bela salada, mas não se contenta. Quer mesmo é nhoque e doce de leite argentino sempre que possível.

***

Trufas de nutella, chocolate e amêndoas
Não precisa nem descrever, né? Só pelo nome já dá para saber que essa trufa é uma perdição…

Inspirado daqui.

Rendimento: cerca de 30 trufas.

Ingredientes

– 280 gramas de chocolate meio amargo picado
– 2 colheres de sopa de manteiga sem sal
– 1/2 xícara de creme de leite
– 1/2 xícara de nutella
– 1 colher de chá de extrato de baunilha
– 2 colheres de sopa de licor de Gianduia, Frangélico, rum ou conhaque (ocional)

Para enrolar:
– Cacau em pó
– Amêndoas ou avelãs picadas (cerca 1 e 1/2 xícara)

Como fazer

1. Separe uma tigela de metal que caiba em cima de uma panela sem tocar o fundo da mesma. Na panela, coloque dois dedos de água para ferver. Na tigela, misture o chocolate picadinho, a nutella, o creme de leite e a manteiga. Quando a água ferver, coloque a tigela por cima da panela e vá mexendo delicadamente, até que o chocolate derreta e a mistura fique lisa e homogênia.

2. Deixe que o creme fique em temperatura ambiente e depois adicione a baunilha e  gianduia. Coloque em um pirex raso, cubra com papel filme e leve à geladeira por pelo menos uma hora para firmar. Note que se você deixar muito tempo, a massa pode ficar muito dura e difícil de enrolar. Se isso acontecer, deixe-a do lado de fora da geladeira até que fique com a consistência boa.

3. Cubra uma assadeira grande com papel manteiga. Com ajuda de uma colher, pegue porções iguais da massa e enrole, passando primeiro no cacau. Passe a bolinha de uma mão para a outra para tirar o acesso de cacau e passe-a nas amêndoas. Coloque as trufas na assadeira e volte novamente para a geladeira, até o momento de serví-las.

Você pode gostar...

7 Resultados

  1. Ana Lídia disse:

    Tenho o coração e a mente de gordinha!

  2. Bruna B disse:

    Ai, meu coração de gordinha bateu mais forte de emoção ao encontrar um semelhante!

  3. Flávia Dorado disse:

    Eu comí… hum, delícia!

  4. Tatá disse:

    My heart is just like yours…chubby! Mas será que comer com prazer uma trufa de nutella não é mais saudável que comer uma alcachofra a contra gosto? Tenho minhas duvidas. V ou sonhar com essa trufa hoje.

  1. 6 de junho de 2013

    […] Entrada: Salada de inverno com mousse de gorgonzola Prato Principal: Costelinha ao molho barbecue e purê de batatas com alho Sobremesa: Trufas de nutella, chocolate e amêndoas […]

Comente!