Vencendo a TPM em cinco batalhas. E com focaccia.

Marina 0 X TPM 1.
Os homens às vezes acham que é uma desculpa para ser louca; as mulheres que não têm acham que é só uma loucura normal. Mas ter TPM  não é nenhuma dessas coisas. É não poder confiar em nada do que você está sentindo e achando do mundo nesses dias. É como se a gente enxergasse tudo pela lente distorcida dos hormônios, e não há o que fazer. Minto. Algumas coisas ajudam, mas a mais eficiente delas é evitar o contato humano.

Marina 1 X TPM 1.
Teve uma vez que cismei de recortar. Recortei coisas aleatórias de um monte de revistas e no final eu estava melhor, até. Então concluí que atividades operacionais traziam bons efeitos para a TPM. Essa semana, quando os hormônios começaram a dar festa, resolvi ir para a cozinha mexer com as mãos. Fiz focaccia. Sovei a massa quase uns 15 minutos e saí com as mãos vermelhas, doloridas, mas consideravelmente menos frustrada com o universo.

Marina 1 X TPM 2.
Mas faltava viver o resto do dia, o que significava trabalhar de TPM. Todas as coisas que já são chatas ficam 675 vezes mais chatas. E tudo que as pessoas falam de repente parece bem idiota. E o toque do telefone? Quem ele pensa que é para tocar desse jeito, com aquela insistência? E o relógio? Esse relógio tá estragado! Ele não tá andando! Enfim.

Marina 2 X TPM 2.
Fui me arrastando pelo dia, até que lá pelas tantas, me surpreendi com uma coisa muito legal. A Nina Horta, colunista da Folha de São Paulo e quem eu admiro muito, escreveu sobre o Sal de Bolinha no blog dela. Fiquei tão feliz que até esqueci de como o mundo estava bastante errado.

Marina 3 X TPM 2.
À noite, recebi uma amiga em casa que não via há muito tempo. Comemos, bebemos, fofocamos, e foi como se o tempo não tivesse passado, como se ainda estivéssemos sentadas no meio-fio da calçada, encostadas na árvore em frente a minha casa, em 1993. Foi o que precisava para aquetar os hormônios de vez.

***

Focaccia
Para uma focaccia macia, não espere que ela doure demais no formo: elas ficam coradas, mas não dourada-escuras com pães. Aqui eu dividi a receita em duas formas e usei um tipo de cobertura diferente em cada. As focaccias precisam ser comidas no dia, pois não conservam o sabor muito bem com o passar do tempo.

Receita base do livro Fundamentos da Cozinha Italiana Clássica, de Marcela Hazan

Rendimento: 1 focaccia grande, de 35 X 45

Ingredientes:
– 1 tablete de fermento fresco (15 gramas) ou ½ colher de sopa (5 gramas) do fermento biológico instantâneo (tipo esse)
– 2 xícaras. de água (sendo que ½ xícara deve estar morna)
– 6 1/2 xícaras de farinha de trigo
– 2 colheres de sopa de azeite de oliva
– 1 colher de sopa de sal

Para antes de assar:
– 1/4 xícara de azeite de oliva extra-virgem misturados com 2 colheres de sopa de água e 1 colher de chá de sal

Para a cobertura de alecrim:
– Alecrim fresco
– Sal grosso

Para a cobertura de tomatinhos assados:
– Tomates-cereja (cerca de 15)
– Azeite de oliva
– Azeite balsâmico
– Sal e pimenta do reino

Como faz

1. Em uma tigela grande, coloque o fermento. Se esitver usando o fermento fresco, dissolva-o em ½ xícara de água morna (morna, gente! Se estiver quente, ela matará os bichinhos do fermento!). Junte uma xícara da farinha e misture bem.
Se estiver usando o fermento biológico instantâneo, misture-o diretamente à uma xícara de farinha. Depois adicione a ½ xícara de água morna e prossiga para o passo 2.

2. Adicione o azeite, o sal e o restante da água.

3. Vá juntando a farinha aos poucos, misturando até que a massa tome forma. Ela não deve ficar nem seca, nem grudenta, e sim bem macia e úmida. A quantidade de farinha pode variar com o tipo de farinha, o clima, etc. Na minha massa eu não usei tudo: precisei de 5 xícaras de para chegar nesse ponto.

4. Na própria tigela ou numa superfície lisa e levemente enfarinhada, sove a massa por uns 10 minutos, até que fiquei bem elástica. Forme então uma bola, passe azeite e volta e deixe descansar em local morno, na tigela coberta com papel filme ou com um pano, por cerca de 1h30.

5. Pré-aqueça o forno na temperatura média-alta. Unte uma assadeira de 35cmX45cm com azeite e coloque a massa nela, esticando com a ajuda dos punhos até que ela cubra toda a superfície e fique com uma altura regular. Coloque um pano úmido por cima  e deixe descansar por 45 minutos.

6. Passado esse tempo, use as pontas dos dedos para fazer buracos na massa. Pegue o azeite misturado com a água e o sal e distribua sobre a massa com a ajuda de um pincel. Você verá que o líquido irá se acumular nos buraquinhos.

7. Adicione a cobertura de sua preferência e leve ao forno por cerca de 25 minutos, até que esteja levemente dourada.

Para a focaccia de alecrim:

– Quando a massa já estiver há 10 minutos assando, abra o forno, espalhe os galinhos de alecrim e o sal grosso e volte com ela até que asse por completo.

Para a focaccia de tomates assados:

– Enquanto a massa descansa na forma, prepare os tomates cereja: pré-aqueça o forno a 250 graus. Parta os tomates ao meio e misture-os com azeite de oliva, azeite balsâmico (cerca de uma colher de sopa de cada, mas fiz no olho). Tempere com sal de pimenta-do-reino à gosto. Espalhe-os em uma assadeira, deixando espaço entre eles. Se os tomatinhos ficam tumultuados, eles vão soltar muita água. Leve ao forno por cerca de 15 minutos, até que estejam sequinhos. Deixe esfriar antes de espalhar por cima da focaccia.

Você pode gostar...

13 Resultados

  1. Sylvia disse:

    Muitp bacana seu blog, cheguei atravez do blog da Nina Horta e adorei, muito legais os temas e as receitas.
    Beijos

    • marina maria disse:

      Oi Sylvia! Que bom que vc gostou, obrigada pela visita! Seu blog também é muito legal, as fotos são especialmente lindas!

      Beijoca!

  2. Adorei! Nunca fiz foccacia, mas estou doida pra fazer! Vou testar uma integral um dia desses, depois eu conto no blog! Adorei! Pq você não coloca botãozinho para seguidores no seu blog? Valeu!

  3. Lylia disse:

    Oi Marina,
    Parabéns pelas receitas deliciosas que você sempre está postando.Hoje vc está no meu blog com um pão inusitado que fiz usando a massa da Vinni, do Amehlia Digital e com sua misturinha para temperar que ficou deliciosa.Coloquei os créditos, claro.
    Dê uma olhadinha.
    E, está no forno a sua foccacia. para ser degustada mais tarde com um bom vinho.Vamos ver se vai dar certo! Se ficar ok foi postar também.
    Bj e bom fim de semana,
    Lylia

  4. Olá Marina Maria,
    Muito obrigada pela resposta lá no Technicolor Kitchen! É muito bom descobrir outras pessoas de BH que se interessam muito pela culinária!
    Parabéns, seu blog é lindo e cheio de receitas bonitas e boas, já estou seguindo! =)
    Bjos,

  5. Déa Lúcia disse:

    A minha comida preferida é pão. É pão pra cá, pão pra lá, é pão antes e depois. Vai ver que é por isto que não tive TPM. Quê um pãozinho aí? Epa, é foccacia. É pão do mesmo jeito, não? Boa receita pra acabar com a TPM, mexa com as mãos pra cabeça não fundir. Beijão com pão

  6. wair de paula disse:

    Cheguei aqui por causa da Nina, que citou seu blog junto ao meu (orgulho!!!). Adorei, não entendo de TPM mas tenho TPFM – tensão pré-fim-do-mês, quando acho que falta alguma coisa para fazer e cumprir as cotas, verificar uma montanha de coisas, etc. Nestas horas, cozinha! É o que me acalma (junto com o vinho ou bebida que acompanha estas sessões, claro). Infelizmente minha balança sofre os efeitos desta , mas…não vou concorrer ao título de abdômem da blogsfera mesmo. Abs!

Comente!